Acabou a luz! E agora?

Em November 14th, 2015
Categorias: Experiências

Essa semana deu uma ventania absurda por aqui e a luz acabou! A previsão de volta era de 3 a 6 dias, o que me fez quase ter um colapso só de me imaginar com 3 crianças pequenas em casa, sem nada para distraí-los nem por um minuto.

Não costumo largar meus filhos nas mãos da tecnologia mas tenho que confessar que uma televisão ajuda, e muito nas “horas chave” do dia, como quando a mamãe precisa fazer o número 2 por exemplo. Sou “tímida” nessas horas e não consigo fazer nada com plateia. Banheiro é hora de ficar sozinha, e ponto. Mas e agora? Sem luz?

Tudo aconteceu durante a tarde então quando fui buscar os meninos  na escola já não tinha mais energia. Resultado? Descer as escadas com o Dani no colo, pegar os meninos e subir até o oitavo andar com um bebê –de 10kg- no colo, duas mochilas na outra mão e duas crianças atrás de mim a passo de tartaruga (não que eu fosse mais rápida do que eles, ainda mais com peso extra). A noite foi chegando, eu fui fazendo tudo o mais rápido que pude porque estávamos sem lanternas, apenas com uma vela que minha mãe encontrou socada na gaveta da bagunça. Esquentei água e dei um banho de gato nos mais velhos na canequinha mesmo e os coloquei pra dormir no horário habitual (lá pelas 19h).

O bebê me preocupava. Me preocupava porque estava escuro, sem absolutamente NADA pra fazer (pensei em sair com ele mas as sirenes de polícia e barulho de helicópteros me assustaram) e ele costuma dormir lá pelas 23h (isso quando não dorme 1h da manhã, o que me garante dose extra de mau humor no dia seguinte). Para minha surpresa ele dormiu umas duas horas mais cedo depois de chorar bastante estranhando o ambiente, e eu deitei também. Tivemos uma noite até que tranquila, mas obviamente os mosquitos não nos deram trégua.

acabou a luz

No dia seguinte repetimos o processo da escada e eu levei os mais velhos pra escola. Voltei, subi, esperei o Daniel acordar e fomos até o escritório da minha mãe pra que eu pudesse trabalhar. Deixei o carro em casa e fomos de metrô e ônibus, foi ótimo ser passageira e não motorista pra variar. Passamos bem o dia e quando voltamos a situação já tinha se normalizado (ufa). Perdemos os sorvetes que estavam no freezer mas nada além disso.

Ontem a situação se repetiu e a energia acabou de novo. Já era quase noite e os meninos já estavam em casa. Como hoje é sábado eu queria tentar fazê-los acordar mais tarde então deixei-os dormir bem mais tarde que o habitual. Deu certo, o Mikael acordou às 7:45 e o Gabriel continua dormindo (são 7:55). Não é lá muito tarde mas quando nunca se tem um tempo pra si mesma, 10 minutos a mais fazem toda a diferença do universo.

Enfim, como foi? Tranquilo. Brincamos de sombra com a lanterna (sim, compramos lanternas), eles comeram lanche, desenharam e ficamos conversando. E a conversa rendeu! Deu até pra explicar que não precisa ter medo do escuro, que monstros não são de verdade, etc. Como estava tudo escuro eles naturalmente foram se acalmando conforme o corpo foi produzindo a linda e maravilhosa melatonina, que eu amo de paixão. Não houveram brincadeiras bruscas, brigas ou gritaria como eu pensei que teria. Foi tudo muito tranquilo. Depois de um bom tempo a luz voltou e assistimos Animal Planet em família.

E foi tão benéfico pra eles que estou até pensando em implantar o “dia sem luz”, aonde uma vez na semana reservamos todo o dia para atividades sem nada de tecnologia, a não ser o banho quente é claro.

Ler mais sobre: Experiências
Por Joana
joana scheer comente
Comente