Bebê chegando! Como agir com o filho mais velho?

Em December 18th, 2015
Categorias: Experiências

Quando eu tive bebê,  o primeiro sentimento não foi amor, mas sim medo! Medo de lidar com um bebê tão pequeno, de não saber cuidar, de ser uma mãe ruim, etc, etc. Quando nasce o segundo outros medos se juntam aos primeiros, que pelo menos pra mim aconteceram em todas as “gravidezes”. Será que eu vou dar conta de dois? Será que o mais velho vai ter ciúmes? Será, será, será!? Com base na minha experiência fiz uma lista de pequenas atitudes que podem ajudar nesse momento difícil.

“Quando nasce o segundo filho outros medos se juntam aos primeiros…”

1 – Não cobre ajuda, mas deixe-o ajudar se quiser.

Vejo muita criança que perde a infância cuidando dos irmãos e isso me entristece muito. Tenho uma amiga que perdeu o marido assim que a filhinha nasceu e precisou trabalhar e se virar pra sustentar 3 filhos sozinha. Cuidar da mais nova acabou se tornando responsabilidade da filha mais velha, na época uma criança também. Aí é diferente, ela não teve escolha. Mas vejo muitos casos de pais que deixam os mais novos com os mais velhos sempre, e sem necessidade. Aí é complicado. A responsabilidade é dos pais, nunca dos outros filhos. Se ele gosta de ajudar, ótimo. Mas que seja diversão e nunca obrigação.

2 – Enquanto o bebê dorme, dê um pouco de atenção ao mais velho.

Todo mundo falava pra eu dormir quando o mais novo dormia, mas na prática as coisas não funcionam fácil assim. Eu não conseguia dormir sempre que ele dormia então não se apegue a isso. Se não conseguir dormir aproveite pra ficar um pouco com o mais velho. Não precisa ser toooooda vez que o bebê dorme (você precisa descansar também) e não precisa ser nada muito complexo. Uma conversa, sentar pra ver desenho junto, ler uma historinha é o suficiente pra que ele se sinta muito melhor.

3 – Se possível, leve-a pra visitar o bebê ainda na maternidade.

Comigo não deu porque os meninos ficaram com as minhas primas e a casa delas é longe, mas é importante que nesse momento o filho mais velho continue se sentindo parte da família e participe o máximo possível de todo o processo.

4 – Mantenha a rotina o mais “intacta” possível.

A chegada de um novo bebê traz reboliço na casa toda. Tudo fica bagunçado, mas aos poucos as coisas vão se endireitando. Na medida do possível mantenha a rotina do mais velho. Horário de refeição, banho, soneca. Mas não se cobre demais. Se não der, não deu. Altere o que precisar alterar pra que você se sinta bem e possa dar conta de tudo.

5 – Releve algumas coisas.

Birra, mau comportamento são comuns quando um novo bebê chega porque o mais velho sente que “perdeu o trono”. Se não for nada muito grave, releve. Com o tempo tudo tende a se ajeitar.  Se você se estressar, todos se estressarão. Os adultos são referência sempre, boas ou ruins.

6 –  Não se culpe.

Você não precisa terminar o dia com a casa limpa, comida feita e os bebês felizes. Deixe algumas coisas por fazer e não se culpe por isso. Um bebê já toma muito tempo, quem dirá dois, ou mais. Ficar se culpando por não atingir as suas próprias expectativas (eu faço muito isso) traz stress e mau humor, e o seu humor vai se refletir em todos os seus filhos. Não é a toa que nos nossos dias mais difíceis tudo parece um caos em casa. Muitas vezes com o nosso comportamento NÓS transformamos tudo em caos e nem percebemos. Então tenta relaxar e deixar tudo fluir naturalmente. Tudo se ajeita, e vai dar tudo certo.

Como as visitas devem se comportar com o mais velho ao visitar o bebê? Leia aqui

Ler mais sobre: Experiências
Por Joana
joana scheer comente
Comente