Notícias

16 crianças que aprontando passaram dos limites

July 8th, 2017
Categorias: Notícias

Criança em silêncio é criança aprontando!

Quem é mãe sabe que uma casa com crianças é barulhenta, e todo o silêncio é duvidoso!

Por isso separei essas fotos que ilustram bem o que passamos muitas vezes durante a infância de nossos bebês.

E aí, quais já aconteceram com você?

1.

Acho que o único jeito nesse caso é passar o aspirador na criança

O que as crianças inventam quando ficam sozinhas.

Crian

2.

Acho que alguém não vai trabalhar hoje.


Acho que alguém não vai poder trabalhar em seu notebook hoje

3.

Esta não é a sereia mais fofa que você já viu?

O que as crianças inventam quando ficam sozinhas.


Leia também: 10 dicas de fotografia para eternizar os melhores momentos do seu filho

4.

Ah, quem nunca quis fazer isso, vai?

O que as crianças inventam quando ficam sozinhas.

Quem nunca, né?

5.

Será que foi assim que o Incrível Hulk nasceu?


O que as crianças inventam quando ficam sozinhas.

6.

Perdi as contas de quantas vezes meus filhos fizeram isso.

O que as crianças inventam quando ficam sozinhas.

7.

Provavelmente pais de primeira viagem, que deixaram as tintas e os filhos no mesmo ambiente.

O que as crianças inventam quando ficam sozinhas.

8.

Que bela decoração.

O que as crianças inventam quando ficam sozinhas.


Leia também: Mentiras que você conta pra si mesma antes de ter filhos

9.

Já que quase não tem espaço na banheira, né?

O que as crianças inventam quando ficam sozinhas.

10.

Também já aconteceu aqui em casa. Normal.

O que as crianças inventam quando ficam sozinhas.

11.

Tô tentando entender se isso é manteiga, polenguinho ou algo que eu nunca vi na vida.

O que as crianças inventam quando ficam sozinhas.

12.

Meu coração aperta ao olhar pra esse tapete. Nunca mais será o mesmo, mas é uma bela foto pra mostrar na formatura da faculdade.

O que as crianças inventam quando ficam sozinhas.


Leia também: 20 lifehacks pra quem tem filhos

13.

Nem o carroníneo escapou.

O que as crianças inventam quando ficam sozinhas.

14.

Outro cachorríneo pintado, e não é que ficou lindo?

O que as crianças inventam quando ficam sozinhas.

15.

Eu sempre quis fazer isso.

O que as crianças inventam quando ficam sozinhas.

16.

Vou fazer na minha.

O que as crianças inventam quando ficam sozinhas.

Este post é uma junção de posts encontrados originalmente em Catraca Livre e Bored Panda

Ler mais sobre: Notícias

Leia também...

10 dicas de fotografia para você tirar lindas fotos do seu filho

July 3rd, 2017
Categorias: Notícias

Este texto foi originalmente escrito por Carol Rosa, do blog As Mammarazzi, é mãe da Sara, 7 anos e da Martina, 2 anos e postado no site da Revista Crescer

Ser filho e parente de fotógrafo tem muitos privilégios, muitas fotos lindas, diversos álbuns especiais. Bom, assim deveria ser, mas nem sempre é. Como a profissão já nos ocupa muito, não é das tarefas mais fáceis estar sempre animado para fotografar nossa vida pessoal em nosso tempo livre. Muitas vezes queremos fazer outras coisas e deixamos essas fotos para o amanhã.

E quem nunca caiu no velho truque do tempo de acreditar no amanhã? As crianças crescem rápido demais, logo já não estão mais enroscadas no cachorrinho velho de pelúcia, já tem outras brincadeiras e preferências. Deixam de fazer aquelas carinhas e caretas que faziam quando menores, não se lambuzam mais por inteiro na hora do almoço.

Não falam mais daquele jeito que só os pais entendem, e, de repente, sentimos que já temos quase um adolescente em casa. E assim, arrastados com o passar dos dias, quantos desses momentos rotineiros que tanto amamos deixamos passar sem fotografar?

Desse tempo que se vai, e que quase nos mata de saudades, são as memórias e a fotografia que ficam para contar história.

Mas no futuro será a fotografia a grande testemunha da infância, do crescimento e da vida dos nossos filhos. Depois da educação, a fotografia é a maior herança que podemos deixar para nossa família.

E como é gostoso rever fotos e álbuns, lembrar daquele ser pequenininho e das diversas etapas que passou pela vida! Não podemos deixar passar em branco, e precisamos sim fotografar!


10 dicas de fotografia para tirar fotos do seu filho

foto: divulgação | Carol Rosa

Existem diversas formas de deixar a fotografia mais gostosa de se ver e também de se fazer. Anote aí algumas dicas:

  1. Uma boa forma de começar é observar o que te motiva. O que seu filho (ou filha) faz que é único? O que você vê ele fazendo e se derrete toda? São essas coisas que você deve buscar ao fotografar.

  2. Se for uma expressão, comece prestando atenção no que acontece antes para seu filho ter a reação que você procura. E na hora de fotografar você já vai estar mais preparado só de saber como as coisas costumam acontecer.

Leia mais: 6 fotos de seu filho que você deve TIRAR da internet IMEDIATAMENTE

  1. Tenha a câmera sempre perto de você e deixe seu filho acostumar com a presença dela, com o tempo será algo natural e ele não vai mais estranhar ou se importar se você estiver fotografando.

  2. Registre o seu filho do jeitinho que ele é hoje, tanto em sua aparência como fazendo as coisas que ele mais gosta de fazer.

10 dicas de fotografia para tirar fotos do seu filho

foto: divulgação | Carol Rosa

  1. Toda a rotina vale a pena ser fotografada, ao acordar, a hora do almoço, do banho, da brincadeira no quartinho dele e a soneca.

  2. Fotografe as coisas do dia a dia, as brincadeiras e os brinquedos favoritos. A interação com outras pessoas, os pais, avós, irmãos… rendem fotos lindas.

  3. Aproveite os momentos de carinho que surgem espontaneamente entre eles e também quando surge a hora de uma boa risada.


10 dicas de fotografia para tirar fotos do seu filho

foto: divulgação | Carol Rosa

  1. Não tem necessidade de chamar a atenção ou pedir para sorrir, deixe seu filho livre para brincar e capte esse momento.

  2. Aproveite e entre na brincadeira também, cante, dance, converse, conte histórias, brinque junto! As melhores fotos que tenho da minha filha são as que entrei no mundo da fantasia com ela. Se você fizer isso certamente irá surgir uma carinha linda e espontânea. Além de ser muito mais divertido para vocês dois, essa diversão ira transparecer na fotografia.

  3. Fique atento para os detalhes do dia a dia, sempre surgem momentos especiais, às vezes que não se repetem, e se você tiver a câmera por perto, ficarão guardados para sempre.

Ler mais sobre: Notícias

Leia também...

Beber álcool na gravidez pode mudar o rosto do bebê

July 3rd, 2017
Categorias: Notícias

Estudo identificou pequenas alterações nos formatos do nariz, lábios e olhos de filhos de mães que tomavam bebidas alcoólicas na gravidez

Bebidas alcóolicas devem ser abolidas durante a gravidez. E um novo estudo do Instituto Murdoch Children em Victoria, na Austrália, reforça essa informação ao mostrar que pequenas quantidades de álcool podem causar mudanças sutis na maneira com que o rosto do bebê se desenvolve.

As modificações faciais encontradas nos bebês de mulheres que consumiram menos de 7 drinques por semana e até duas doses por vez foram similares. Mas, claro, muito mais brandas do que as características da Síndrome Alcóolica Fetal (SAF), que ocorre por causa da interferência da substância na formação cerebral. “As alterações no rosto possíveis de observar em casos de SAF são fissuras palpebrais pequenas, nariz curto e lábio superior fino”, explica Marcio Sakita, coordenador de Obstetrícia do Hospital da Luz (SP).

Leia também: Como MELHORAR o relacionamento com seus filhos usando as 5 linguagens do amor (FUNCIONA!)

Para descobrir como pequenas quantidades de álcool afetam o desenvolvimento fetal, os pesquisadores australianos acompanharam 1.570 mulheres durante a gestação e o parto. Dessas, 27% afirmaram ter consumido pelo menos um pouco de álcool durante a gravidez. Quando os bebês completaram 1 ano, a equipe tirou fotos do rosto dos pequenos de diversos ângulos e, analisando as imagens, conseguiram perceber as diferenças faciais.

Nos casos de SAF, além das mudanças na face, pode haver alterações congênitas, anomalias do sistema nervoso central, retardo no crescimento, prejuízos no desenvolvimento cognitivo e comportamental, baixo peso no nascimento, parto prematuro, óbito fetal, microcefalia, alterações na visão e na audição, distúrbios comportamentais e convulsões.

Via Crescer

Ler mais sobre: Notícias

Leia também...

Cachorro com vitiligo ajuda crianças com a mesma condição

June 27th, 2017
Categorias: Notícias

Conheça Rowdy, que incentiva seres humanos com vitiligo a se sentirem bem na própria pele | foto: Reprodução/Instagram

Conheça Rowdy, que incentiva seres humanos com vitiligo a se sentirem bem na própria pele

O cachorro Rowdy nasceu com uma linda pelagem preta.

Com o passar dos anos, a região ao redor de seus olhos começou a ficar branca e os veterinários o diagnosticaram com vitiligo

, uma doença que também acomete seres humanos. Nas pessoas, o vitiligo faz a mesma coisa: partes aleatórias da pele vão perdendo a pigmentação gradativamente.

Leia também: 10 Poderes que desenvolvi depois da maternidade

Aceitar a doença e lidar com a alteração do tom de pele pode ser difícil – especialmente para as crianças que são afetadas pelo problema. Pensando em ajudá-las a melhorar a autoestima, os donos de Rowdy começaram a promover encontros do cão com as crianças que também têm vitiligo.

“Independentemente da sua cor ou pigmentação, você tem o direito de se sentir confortável”, escreveram os donos de Rowdy no site do cachorro. A seguir, confira algumas das crianças que já encontraram com o animalzinho:

O que é vitiligo?

O vitiligo é a perda de melanócitos (células de pigmentação), o que causa pontos brancos na pele. A literatura médica estima que o problema atinge de 0,5% a 2% das pessoas em todo o mundo – e é comum que a doença comece a se manifestar ainda na infância.

O diagnóstico costuma ser feito com base na observação das manchas e ainda não se sabe exatamente o origina a doença (acredita-se que boa parte dos casos tem origem autoimune). Dependendo do tipo de vitiligo, o médico pode prescrever o uso de cremes corticosteroides ou fototerapia para ajudar na repigmentação da pele.

via Crescer

Ler mais sobre: Notícias

Leia também...

Mario Sergio Cortella: ‘Os pais esquecem que a família não é uma democracia’

May 16th, 2017
Categorias: Notícias

No dia 12 de maio o educador Mario Sergio Cortella deu uma entrevista ao Estadão

sobre a educação das crianças no dia de hoje, e eu achei tão interessante, mas tão interessante que resolvi transcrevê-la pra cá e pontuar tudo com a minha opinião pessoal.

Lembrando que, cada um cria seu filho como quer, mas as consequências não deixam de vir.

  • O texto original foi escrito por Isabela Palhares e você pode lê-lo aqui.

    Mario Sergio Cortella fala da importância de se criar filhos que obedeçam a autoridade dos pais

    Estão criando crianças soberanas e não autônomas Foto: Ricardo Chicarelli/Estadão

O senhor fala que a atual geração de pais dá “toda voz” às crianças. A falta de tempo faz com que os pais optem por evitar confronto com os filhos?

A falta de tempo é uma das causas. Ela não é exclusiva, mas extremamente significativa. Afinal de contas, quando um casal inicia uma discussão, é preciso ter tempo para levá-la adiante e concluí-la, de modo a não sofrer alguma ruptura. A ausência do tempo de convívio leva a uma rarefação também do tempo de enfrentamento. Eu uso a palavra enfrentamento sem nenhum tipo de pudor. Porque toda relação de educação tem dentro dela um enfrentamento.

Opinião: Eu acredito que sim. Muitos investem a maioria do seu tempo com trabalho, visando dar uma qualidade de vida melhor para os seus filhos, mas se esquecem de dar a atenção e tempo de qualidade pra eles, o que é imprescindível para que cresçam mentalmente saudáveis.

Leia mais: As fotos de seu filho que você deve TIRAR da internet IMEDIATAMENTE

O senhor fala do medo dos pais em confrontar os filhos, de discipliná-los e entristecê-los. Há uma geração de pais com medo de exercer autoridade?

É uma geração que inverteu a relação. Afinal, quando tenho responsabilidade sobre alguém, tenho sempre de lembrar que ela está sob a minha ordenação, está subordinada a mim. Isso não significa que ela seja submissa ou inferior, mas que, do ponto de vista familiar ou legal, tenho responsabilidade por aquele cuidado. A sensação é que os pais se sentem responsáveis para que o filho seja feliz naquela circunstância imediata. É uma felicidade que não é construída e projetada para um aproveitamento mais adiante, é apenas imediata. Há um grande número de pais e mães que enfraqueceram a sua autoridade.

Opinião: Eu pessoalmente acredito que seja mais medo de não obter o amor e apreço dos filhos, e a culpa por deixá-los muito tempo na escola ou com outras pessoas que não sejam os próprios pais. Na luta pelo amor dos filhos, muitos pais acabam ficando cegos.

Leia mais: 10 poderes que desenvolvi depois de ser mãe

A preocupação excessiva de deixar as crianças em situações prazerosas e a dificuldade de imposição de limites as prejudica?

É uma ilusão imaginar que cabe aos adultos fazer com que crianças e jovens estejam o tempo todo se divertindo. Essa perspectiva hedonista, de uma energia movida apenas pela busca contínua do prazer, é muito danosa porque deforma o que temos de formar nas crianças. Uma grande parte dos jovens tem dificuldade de lidar com a recusa dos desejos. Uma parte dos filhos hoje é criada por pais que assimilam a ideia de que os desejos são direitos e, portanto, é preciso corresponder, outorgá-los. Essa condição, em que se procura o tempo todo dar conta dessas necessidades, enfraquece a nova geração.

Opinião: Muito. A frustração é necessária para o desenvolvimento saudável das pessoas. Uma criança que não aprende a lidar com as frustrações ao longo da infância se tornará um adulto que não sabe lidar com as frustrações. Os resultados disso são absurdamente ruins para a pessoa em si e todos os que a rodeiam.


Leia mais: Como falar de abuso sexual com as crianças? (vídeo)

Há uma busca muito grande dos pais hoje para oferecer aos filhos o maior número de atividades para que se destaquem. Temos hoje crianças muito estimuladas, mas pouco motivadas?

A motivação parte de dentro e o estímulo vem de fora. Pais precisam ser capazes de estimular a motivação na criança. Esse excessivo agendamento da vida de crianças e jovens, que os deixam quase sem tempo livre, tem uma perspectiva muito mais de preparação para um mundo de combate do que para uma formação densa de valores. Aliás, uma parcela dos adultos usa, em relação aos seus filhos, uma linguagem bélica: “Tenho de preparar meu filho para o combate”, “para a luta da vida”, “para a competição”. Como se a vida fosse uma corrida de 100 metros rasos com barreiras, em que você dispara e cai quase desmaiado no final. Não, a vida é mais como uma maratona. E temos de formar crianças e jovens para essa percepção: a maratona exige situações em que você economiza fôlego, acelera, recua.

Opinião: Acredito que temos crianças muito ocupadas, muitas vezes sem tempo pra simplesmente brincar (o que para eles é imensamente significativo) e pra ficar entediado (o que por incrível que pareça é bastante importante pro desenvolvimento deles também).

Leia mais: Meu filho precisa de psicólogo, e agora?

Sempre é possível restabelecer uma boa relação com os filhos?

Claro. O pai que diz não ter alternativa assume a falência da capacidade de ação. Quem tem responsabilidade sobre alguém não pode desistir e, afinal, quem ama não desiste. Há pais que estão criando crianças soberanas e não autônomas. Também esquecem que a família não é uma democracia – um conceito político que se aplica a um conjunto de cidadãos com direitos iguais. Uma família pode ser uma estrutura participativa, mas não democrática. Pais e filhos têm os mesmos direitos no que diz respeito à dignidade humana, mas é preciso exercer autoridade. Dar a mesma autoridade à criança é uma responsabilidade que ela não pode carregar.

Opinião: Com certeza. Quem ama, diz não quando necessário. E com o tempo as crianças vão entendendo o que é realmente amar, e com isso a relação se fortalece cada vez mais. Além do que, eles nos amam incondicionalmente.
Concordo muito com o que ele diz no final, sobre a democracia. Parece duro, mas precisa ser assim.

Uma criança não tem capacidade de lidar com certas decisões e situações que os adultos vivem.

Dar a mesma responsabilidade à criança é um peso que ela não pode carregar. O cérebro dela fisiologicamente falando ainda não tem capacidade pra exercer a autoridade de uma maneira saudável.

Eu digo não para os meus filhos agora, para que eles saibam receber o não da vida mais tarde, e saibam lidar com ele da melhor maneira possível!

Ler mais sobre: Notícias

Leia também...

Ele continua mandando flores para sua ex-esposa! Entenda o motivo

May 15th, 2017
Categorias: Notícias

Casar ou ter filho são sinais de esperança. Os casais acreditam que o amor vai continuar vivo, que o tempo será o ingrediente secreto para melhorar o que já é bom.

Mas por muitas razões, este não é sempre o caso.

Mesmo sem uma criança como fruto da relação, todo término de relacionamento é uma chatice. É uma das piores experiências da vida e, como você deve saber, na maioria dos casos o que sobra é raiva e ressentimento.

É triste enxergar que bons sentimentos não sobrevivem a términos de namoro ou casamento. Quando existe uma ou mais crianças envolvidas, a situação fica ainda mais delicada.

É por isso que o post desse pai está se espalhando como vírus.

Billy Flynn compartilhou um pouco da sua vida íntima no Facebook, quando contou como ele decidiu lidar com o término do seu casamento.

O seu maior argumento? As crianças não deveriam ser afetadas pelo fim da relação entre Billy e sua ex-esposa.

Aqui está o post (traduzido) de Billy:

É o aniversário da minha ex-esposa hoje, então eu levantei mais cedo e comprei flores, cartões e presentes para as crianças darem para ela. Eu também os ajudei a fazer um café da manhã para ela.

Como sempre acontece, uma pessoa me perguntou por que eu continuo fazendo todas essas coisas por ela. Isso me irrita. Então vou deixar claro de uma vez por todas.

Eu sou pai de dois meninos. A maneira como eu trato a mãe deles vai moldar significantemente como eles veem e tratam outras mulheres. Isso vai afetar suas percepções de relacionamento.

Eu acho que isso é ainda mais importante no nosso caso, porque somos separados.

Então, se o seu relacionamento não está servindo como um modelo para suas crianças, é hora de agir!

Cresça e seja um exemplo. Isso é mais importante que você.

Eduque bons homens. Eduque boas mulheres. Por favor. O mundo precisa disso mais do que nunca.”

Confira o post na íntegra:

ele mandava flores para sua ex esposa

ele mandava flores para sua ex esposa

Esta postagem foi originalmente escrita no site http://www.bemmaismulher.com

Ler mais sobre: Notícias

Leia também...

Fraldário acessível para todos em São Paulo!

May 3rd, 2017
Categorias: Notícias

Eu cansei de ir em estabelecimentos com meus bebês e ficar com cara de alface na hora de trocar a fralda deles. Cadê o fraldário?

Perdi a conta de quantas vezes me virei nos trinta pra trocar a fralda deles.

Mika e Gab já desfraldaram, mas o Dani embora ainda use como já é grandinho eu troco de pé mesmo. Mas quando eles eram pequenininhos diversas vezes tive que trocar a fralda deles no meu colo mesmo, de cócoras no chão do banheiro porque não tinha lugar nenhum pra trocar a fraldinha deles.

Constrangedor e desconfortável pra dizer o mínimo. Simplesmente não me sentia bem-vinda em lugares sem fraldário. Pensava tipo “será que eles em momento nenhum pensaram que pais com bebês poderia vir comer aqui? Será que não pode bebê aqui?”

O pessoal do Guia Fora da Casinha pesquisou por locais que já oferecem fraldário – um componente imprescindível para a acessibilidade das famílias com bebês – nos estabelecimentos de São Paulo.

O projeto de lei para que o espaço seja obrigatório e acessível a todos ainda tramita na Câmara Federal. Trata-se da Lei 2216/15, do deputado Marcelo Belinati (PP-PR), que estabelece a exigência de fraldário acessível em edifícios, públicos ou privados, onde circulem mais de 500 pessoas diariamente, o que incluiria rodoviárias, shoppings e hospitais, por exemplo. O equipamento deverá ser apto para uso de idoso, pessoa com deficiência ou mobilidade reduzida. Bom, enquanto isso não vira uma regra, a gente vai destacando o êxito das exceções, ok?

MASP – no segundo subsolo, o banheiro para pessoas com deficiência possui fraldário que pode ser acessado tanto por pessoas do sexo masculino quanto feminino.

Museu do Catavento – O local, que recebe um grande número de crianças diariamente, atento à preocupação com a acessibilidade dos pais ao fraldário, instalou seis trocadores para bebês nos banheiros masculinos. Eles estão distribuídos nos espaços do museu.

Pinacoteca – Pais podem visitar o museu de artes visuais desencanados com a troca de fraldas. O museu já instalou fraldários nos banheiros masculinos.

Estação Pinacoteca – O edifício do Largo General Osório, totalmente reformado pelo arquiteto Haron Cohen, possui também fraldário no banheiro dos homens.

Museu da Imagem e do Som – Curtir as exposições mais bombantes da cidade com os bebês e ter acesso ao fraldário no banheiro masculino é ouro!

Casa das Rosas – Lugar de pais apreciadores de cultura é na Casa das Rosas. Ponto pra Casa, que instalou também o fraldário no banheiro deles.

CCBB – O prédio é seguro de circular para bebês andantes. Mas há obras baixas, que não se pode tocar, então é preciso ter cuidados, pensando nas crianças pequenas. Pode-se transitar com carrinho e há elevadores para acesso a todos os andares. Fraldário no mesanino, um andar acima da chapelaria, então se o bebê sujou a fralda durante a visita, é descer até o térreo, pegar a reserva na mochila e subir até o banheiro, que fica em área neutra para acesso de pais e mães. No cafê não há cadeirão.

Museu da Casa Brasileira – O prédio é lindo. As exposições tão bonitas quanto. E a proposta das atividades mensais para crianças pede mesmo fraldário no banheiro masculino. Temos!

Itaú Cultural – O espaço cultural tem um fraldário lindo disponível às famílias. Além de fraldas, microondas para aquecer o papá e poltrona para a naninha gostosa.

Biblioteca Villa-Lobos – O local que tem programações especiais para os bebês não poderia ficar de fora da acessibilidade aos fraldários, né? <3

Lojas Leroy Merlin – Isso não é publicidade, ta? O fato é que ir a uma loja sem se preocupar onde vai trocar o bebês se a fralda encher faz toda a diferença. Assim os papais podem comprar com mais tranquilidade. Ah, se todas os estabelecimentos fossem assim!

Restaurante Mocotó – Mais um ambiente preocupado com o acesso das famílias com bebês! Fraldário no banheiro masculino, inclusive com fraldas disponíveis. Além disso, a cadeirinha para encaixe nas mesas do restaurante é ótima!

Restaurante Tian – Atendimento muito carinhoso para famílias com crianças. Espaço de brincar nos finais de semana, cadeirão e fraldário.

JazzB – Local que oferece mensalmente o evento Jazz BB, recebendo famílias com crianças bebês de forma melhor acomodada, como cadeirões e EVA, tem fraldário entre os banheiros masculino e feminino.

Habbib’s – Soubemos que algumas lojas possuem fraldário nos banheiros acessíveis para pessoas com deficiência, o que permite que pais também possam trocar seus filhos.

Parque da Àgua Branca – Depois da reforma, os banheiros masculinos próximos ao parquinho infantil, têm estruturas de banheiro infantil também.

SESCs – Destacamos aqui algumas sedes fraldário no banheiro masculino: Pinheiros, Pompéia e Belenzinho. Ainda não tivemos informação se todas sedes instalaram tal acessibilidade.

Ler mais sobre: Notícias

Leia também...

De abril a julho, Sesc Pinheiros oferece curso ‘Arquitetura para crianças’

May 2nd, 2017
Categorias: Notícias

A partir de uma campanha de financiamento, a arquiteta Simone Sayegh e a jornalista Bianca Antunes lançaram, no ano passado, o livro “Casacadabra – Invenções para morar“, pela editora independente Pistache Editorial.

Cheio de ilustrações coloridas – assinadas por Carolina Hernandes – de algumas das dez casas mais inovadoras, lúdicas e interessantes do mundo, o livro traz o universo da arquitetura e das cidades como território de aprendizado e convívio humano para a linguagem da criança.

Agora, o Sesc Pinheiros transpõe a proposta do livro para uma atividade prática e muito divertida, o curso “Arquitetura para crianças”,

concebido pelo projeto “Arquite-tô“, que começa em abril e vai até o dia 1º de julho, sempre aos sábados, das 10h30 às 12h30. A ideia é estimular os pequenos a pensar em como os ambientes por onde eles circulam são construídos, e assim estimulá-los a influir ativamente na cidade.

SESC dá curso de arquitetura para crianças

Créditos: Pistache Editorial e Catraquinha
O curso foi concebido por Bianca Antunes e Simone Sayegh, sócias da editora independente Pistache Editorial, e por Carolina Hernandes, designer e ilustradora.

Como funciona?

Apesar de ser um curso de longa duração com uma metodologia pensada para abranger os mais diversos aspectos da arquitetura, o participante pode fazer quantos módulos quiser, não é necessário estar inscrito desde a primeira atividade. Das formas geométricas à estrutura das casas; da planta da casa do senhor Rato à criação de um abrigo em tamanho real com tubos de papelão; da invenção de um espaço lúdico ao planejamento de uma cidade imaginária.

Dividido em três módulos de quatro aulas cada, o curso “Arquitetura para crianças” é recomendado para crianças a partir de sete anos -infelizmente meus pequenininhos vão ter que ficar de fora por enquanto-. As inscrições ocorrem por módulo e devem ser feitas antecipadamente na própria unidade.

Módulo I (Abril) – O desenho que vira casa

Este módulo abordará a construção de vocabulário visual a partir da geometria e da representação plástica, considerando formas geométricas, representação (planos e elevações), cores e revestimentos e dimensões (do 2D para o 3D, transformando polígonos em figuras tridimensionais).

Módulo II (Maio) – Como as construções ficam em pé?

Neste módulo haverá a exploração da tridimensionalidade a partir de proporção, estrutura e escala, considerando percepção do espaço, equilíbrio de pesos e forças, cúpula geodésica e estruturas.

Módulo III (Junho) – Construção de uma cidade imaginária

Será abordada a construção da cidade, envolvendo formas de morar, edifícios coletivos, espaços lúdicos e planejamento onírico da cidade no meio ambiente.

Texto original retirado do site Catraquinha

Ler mais sobre: Notícias

Leia também...

6 mudanças no calendário de vacinação 2017

March 24th, 2017
Categorias: Notícias

Nesse ano de 2017, o Ministério da Saúde recomendou que algumas vacinas tivessem a faixa etária ampliada, alterando um pouco o calendário de vacinação das nossas crianças.

Esse é um grande ganho para eles, que agora podem contar com as vacinas para se prevenir de algumas doenças.

SEIS vacinas tiveram seu público-alvo ampliado, conheça-as:

Vacina HPV Quadrivalente (Papilomavírus humano)

Antes só as meninas tinham direito a vacinação de HPV, agora o grande ganho é que os meninos com idade de 12 e 13 anos também poderão receber a vacina.

Alguns pais questionam se realmente é preciso vacinar os homens, e a resposta é que SIM. A vacina previne os cânceres de pênis, ânus, garganta e verrugas genitais, além disso os homens colaborarão com a redução da incidência do câncer nas mulheres já que irão reduzir a taxa de transmissão.

A vacina é composta de duas doses, com intervalo de seis meses entre elas, exceto para as crianças que possuem HIV, que existe um calendário vacinal específico.

Outra mudança da vacina contra HPV é que também ampliou a idade de vacinação das meninas: antes era só até os 13 anos e agora é até os 14 anos (desde que o esquema de 2 vacinas com intervalo de 6 meses entre elas seja completado até 15 anos).

foto: dr. consulta

Vacina Meningocócica C

Vacina antes restrita para os menores de 5 anos, agora estará disponível para as idades de 12 a 13 anos, com programação de ampliação da faixa etária ao longo dos anos até 2020.

Para as crianças que já receberam uma dose, a vacina estará disponível para dose de reforço.

foto: dr. consulta

Vacina Hepatite A

A vacina hepatite A antes restrita até idade máxima de 2 anos, agora passa a ser disponibilizada até os 5 anos.

Uma vacina altamente eficaz, com taxas de proteção de 94% a 100%.

foto: dr. consulta

Vacina Sarampo, Caxumba, Rubéola e Varicela (Tetra Viral)

Vacina antes restrita para a idade máxima de 2 anos, agora estará disponível até os 4 anos de idade.

Lembrando que o recomendado é a vacinação das crianças com a tríplice viral (sarampo, Caxumba e rubéola) aos 12 meses de idade (primeira dose) e aos 15 meses com a tetra viral (segunda dose com a varicela a mais).


foto: dr. consulta

Vacina Difteria, Tétano e Coqueluche Acelular – dTpa

A vacina passa a ser recomendada para as gestantes a partir da 20ª semana de gestação.

As mulheres que perderam a oportunidade de serem vacinadas durante a gestação, devem receber uma dose de dTpa no puerpério, o mais rápido possível.

Essa mudança busca garantir que os bebês possam nascer protegidos contra uma doença denominada coqueluche, por conta dos anticorpos que são transferidos da mãe para o feto, evitando que eles contraiam a doença até que completem o esquema de vacinação com a vacina pentavalente, o que só ocorre com seis meses de idade.

foto: dr. consulta

Aproveite as mudanças para atualizar a carteirinha de vacinação dos pequenos 😉

Texto originalmente escrito em dr.consulta

Ler mais sobre: Notícias

Leia também...

Por que trocamos os nomes dos nossos filhos?

March 12th, 2017
Categorias: Notícias

Uma memória impressionante que tenho da minha mãe é o fato de que ela nunca me chamava pelo nome certo.

Sempre que ela precisava de algo de uma de nós, ela acabava gritando os nomes das três filhas – e às vezes o nome de alguma de irmãs dela também.

Acabava saindo uma mistura de sílabas que se juntavam formando palavras aleatórias, era sempre assim.

Como criança, sendo aquela que ela sempre costumava chamar (sim, complexo de filha mais velha), eu costumava rir da aparente incapacidade dela de acertar os nomes. Quer dizer, ela foi quem ESCOLHEU nossos nomes, certo? É realmente tão difícil decorá-los?

Bom, eu zoava com ela até ter meus próprios filhos. Naquele ponto, eu tinha atingido a meta continuando a tradição de bagunçar com os nomes de todos os meus filhos.

Então, por que fazemos isso? Bom, isso acontece somente porque somos mães boas pra caramba que amamos nossos filhos. Não acredita em mim? Finalmente existe uma prova científica disso.

Por que trocamos os nomes dos nossos filhos?

malumoreira.com.br

Um compilado de 2016 sobre memória e reconhecimento estudou o fenômeno de troca de nomes (em inglês) com 5 estudos incluindo mais de 1700 participantes.

Os participantes do estudo eram frequentemente chamados pelos nomes errados pelas suas mães.

Entretanto, misturas de nome também ocorriam com a maioria dos membros da família e amigos.

Os indivíduos que estavam misturando os nomes reportaram que às vezes acontecia pelo fato de os dois nomes serem parecidos. Mas, normalmente a mistura acontecia por outra razão totalmente diferente: amor.

Sim, eu sei que você sempre imaginou que sua mãe não consegue gravar os nomes de seus filhos direito porque você e sua irmã são parecidas ou você e seu irmão faziam as mesmas coisas irritantes.

Você pode ter se preocupado pensando que sua mãe estava demonstrando claros sinais de demência precoce. Mas a pesquisa assegura que quando alguém que conhecemos te chama pelo nome errado, é apenas um sinal do relacionamento próximo de vocês.

“Em geral, a troca de nomes de indivíduos familiares é impulsionada pela relação entre os envolvidos”, o estudo afirma.

Em outras palavras, quanto mais próximo você é de alguém, maior a probabilidade de você errar o nome dessa pessoa. (não amiguinha, isso não justifica trocar o nome do parceiro na hora H se é que me entende)

A razão pra isso acontecer, explica Quartz (em inglês), se assume à forma como o nosso cérebro funciona.

Nosso cérebro organiza informações em grupos relacionados com um sistema de arquivo mental chamado rede semântica. A rede semântica agrupa essa informação toda em comprometimento com nossa memória, assim podemos recuperá-la à longo prazo.

Então mães, a próxima vez que o nome de seus filhos vier à mente como uma grande bola de neve de mistura de nomes – saiba que isso é porque você os ama muito.

Seu cérebro está literalmente cheio com os nomes de seus filhos em um arquivo chamado “As Pessoas que Eu Amo Tanto Que Não Posso Esquecer de Jeito Nenhum”. Quando você tentar lembrar de um nome, você provavelmente executará a lista com todos eles de uma vez só.

Ah, mais uma coisa, o estudo também descobriu que nomes de animais de estimação também podem ser confundidos com os nomes de seus filhos. Então sim, aquela guerra interna por chamar seu filho pelo nome do cachorro? Deixa pra lá. Apenas lembre-se, o amor não conhece fronteiras – especialmente em nossos cérebros.

Este texto foi retirado de Babble, traduzido e adaptado por mim.

Ler mais sobre: Notícias

Leia também...

Pai viraliza desabafo após birra de filha em restaurante

March 11th, 2017
Categorias: Notícias

Quem é pai ou mãe sabe que não é nada fácil criar os filhos, e que não tem jeito. Ataques de raiva virão, birra eventualmente acontecerá e o que podemos fazer é ter muita paciência e fazer nosso melhor.

Constantemente somos alvo de críticas e olhares fulminantes de pessoas que por algum motivo acham que sabem fazer melhor nosso trabalho.

Recentemente um pai passou por isso em um restaurante e decidiu escrever um texto desabafando em sua página do Facebook. Abaixo, traduzi o texto pra vocês porque me identifiquei demais, e imagino que vocês também vão se identificar.

*

Estou preso no carro com minha filhinha. Nós saímos pra jantar em família, e ela teve um xilique porque a mãe não a deixou jogar comida. Então ela gritou, e gritou, e chutou, e chutou, e como eu era o único que já tinha terminado de comer, levei minha filha pro carro.

Eu a carreguei pelo restaurante e todos me encararam, a maioria deles sem crianças, eu presumo. Ninguém que tenha filhos me olharia daquele jeito, entortando os lábios, como se quisessem dizer, “se você não pode controlar seu filho, então nem saia de casa.”

Bom… não. Eu não posso controlá-la. Não o tempo todo. Não ainda.

Ela tem dois anos e vai levar anos para ensiná-la a agir apropriadamente em público, e a única maneira de ensiná-la isso é levando-a pra sair e mostrando a ela o que é certo e errado. Dizendo “não” um milhão de vezes, deixá-la brava e dizer “não” de novo.

Estas lições requerem paciêcia, trabalho duro e experiências reais, e eu sinto muito por essas pessoas no restaurante que ficaram irritadas pela birra de minha filha, mas vocês são parte desta lição. Seus pais fizeram o mesmo com vocês, e é assim que vocês agora sabem como reconhecer quando uma criança faz algo irritante em um restaurante. É como vocês aprenderam a olhar a situação e dizer, “aquele pai precisa controlar seus filhos.”

É como vocês aprenderam a respeitar os outros.

Eu entendo. Crianças são irritantes quando fazem barulho em um restaurante. Eu sei. Estou vivendo isso. Mas antes de ficarem bravos e julgarem, percebam que o que estão testeminhando não é um pai ou uma mãe ruins, mas pais trabalhando duro para consertar a situação.

Vocês estão olhando para o que transforma uma criança em uma pessoa formada.

Pai desabafa após ser olhado com julgamento em restaurante

Pai desabafa após ser olhado com julgamento em restaurante

O texto foi compartilhado quase 160.000 vezes desde que foi escrito.

Ler mais sobre: Notícias

Leia também...

Pitbull salva criança que mãe tentou afogar no rio

March 5th, 2017
Categorias: Notícias

O herói da história é nada mais nada menos que um cão da raça Pitbull, que impediu que uma mulher levasse a diante o plano de afogar um de seus filhos, atacando-a.

O filho mais novo, de cinco anos, não teve a mesma sorte. O corpo foi encontrado no rio Murray, na Austrália esta sexta-feira. As buscas haviam começado já no sábado passado.

Um dia antes da tragédia a imprensa australiana noticiou que a mulher (cuja identidade não foi revelada) disse a uma amiga que precisava afogar seus bebês.

O menino sobrevivente de nove anos sofreu alguns ferimentos e está se recuperando no hospital. Segundo indica o tribunal, a mulher estava sob fiança na altura do crime, tendo saído da prisão há apenas um mês.

Pitbull atacou a mãe da criança para defender o menino

Pitbull atacou a mãe da criança para defender o menino

Depois da tragédia no rio, foi a num posto policial e se entregou. Foi imediatamente presa na noite de quinta-feira e acusada de tentativa de homicídio. O advogado da mulher descreveu a cliente como “chateada e confusa”.

“Está muito chateada e tenho a impressão de que ela não sabe o que está acontecendo”

… disse o advogado da mãe das crianças.

Nota da redação: Acredito que seja hora do ser humano olhar para si mesmo e perceber que nenhuma raça de cão, espécie de tubarão ou qualquer ameaça natural é tão ameaçadora e problemática quanto a própria raça humana.

Com informações de Notícias ao Minuto

Ler mais sobre: Notícias

Leia também...