Alergia respiratória no bebê, tudo o que você gostaria de saber

Em August 23rd, 2016
Categorias: Experiências

Julho foi um verdadeiro pesadelo. Do início ao fim com uma internação e um ciclo infinito de gripes, crises de alergia respiratória e “viroses”. Quase enlouqueci.
Na última consulta do Daniel na pediatra ela recomendou consultarmos com um pneumologista, e assim eu fiz.

AVISO: Este post não é uma consulta médica, até porque nem médica eu sou. Sou uma mãe que consultou o filho com o especialista e aqui relato o que me foi passado. Cada criança tem um corpo e reações diferentes, portanto jamais medique seu filho sem antes falar com o médico. Se você medicar seu filho por conta própria e der ruim a responsa é toda sua, tá?
Simbora!

Como perdemos o plano de saúde recentemente fui atrás de um grupo de médicos a preços mais acessíveis, o Dr. Consulta. Marquei consulta pelo chat no site deles e fomos no dia seguinte.
A médica em si foi sensacional. Perguntou de todo o histórico do Daniel desde o nascimento, examinou de cabo a rabo, explicou todo o funcionamento do trato respiratório e como e porquê as crises alérgicas se desencadeiam.

Passou alguns exames pra fazermos nos próximos meses e uma receita pra usar toda vez que ele tiver crise alérgica além de alguns medicamentos pra uso contínuo como um pozinho chamado Montelair e um spray de nariz chamado Rilan.

Daqui a dois meses vou voltar com ele lá, mas até agora num espaço super curto de tempo os remedinhos pra alergia parecem estar fazendo um super efeito.

Muita informação que me foi passada pela médica eu já tinha, mas muita coisa foi nova pra mim e me ajudou a entender as crises, por isso vou passar tudo hoje pra vocês.

  • Por que a tosse piora à noite? (minha primeira pergunta pra médica)

De manhã temos níveis de maiores de cortisol, e ele inibe os sintomas de alergia, gripe, etc (inclusive a tosse). Conforme o dia vai passando estes níveis vão diminuindo e no final da tarde estão bem mais baixos, parando completamente à noite, o que faz tudo piorar pro nosso lado.

  • A tosse é um mal sinal?

Pelo contrário, é ótimo! A tosse é um processo natural do organismo pra expulsar todo corpo estranho das vias respiratórias. Existe até um “encorajamento da tosse” utilizado na fisioterapia respiratória onde os pacientes são literalmente encorajados a tossir.

  • Quando eu devo levar meu filho ao pronto socorro?

Febre alta por mais de 72 horas, apatia, “cansaço” intenso e piora no estado geral.
Esse cansaço é uma dificuldade de respirar perceptível no corpo do bebê. A criança literalmente puxa as costelas pra respirar. É importante lembrar que cada criança tem seus sinais peculiares de que algo não está bem né? Aqui por exemplo, quando não está frio e o Mikael me aparece com as bochechas vermelhas já sei que vem febre por aí.

  • Como sei se é uma gripe, ou resfriado ou realmente uma crise alérgica?

Na crise alérgica existe um chiado característico nos pulmões. Algo parecido com um assobio. A pneumo me aconselhou a ir ao pronto socorro em caso de dúvida apenas pra que o auscutem e digam se está chiando.
A tosse normalmente é seca e característica, e dá pra perceber uma certa dificuldade na respiração.

  • O que é a crise?
O que acontece no pulmão durante uma crise alérgica.

O que acontece no pulmão durante uma crise alérgica.

A parte de dentro das vias respiratórias engrossa e incha (inflamação), e faz com que o ar passe com mais dificuldade, e em menor quantidade, o que causa o chiado e a dificuldade em respirar. Ao soprarmos o ar com a boca por exemplo nenhum ruído sai. Quando estreitamos os lábios acaba saindo o assobio porque o espaço que o ar tem pra passar é menor. É basicamente isso que acontece nos nossos pulmões por causa da inflamação que por sua vez é desencadeada pelo alérgeno.

  • O que causa a crise?

Basicamente tudo, rs. Muitos gostam de culpar os animais, mas a verdade é que pelo de animais é apenas um dos milhares de alérgenos que podem desencadear as crises. Alguns exemplos são:
– poluição
– mudanças bruscas de temperatura
– odores fortes de perfumes
– fumaça de cigarro
– infecções no geral como gripe e até constipação
– determinados tipos de alimento
etc…
Por isso a pneumo passou pra nós um exame com alguns tipos de alérgenos pra testar com o sangue do Dani. Sabendo o que desencadeia as crises, fica mais fácil controlar.

  • Preciso me livrar dos meus animais?

Sou 100% contra isso! Não. Aqui em casa eu vetei a entrada dos bichinhos no quarto dos meninos e no meu, passo pano no chão umas 3 vezes ao dia (não passo vassoura pra não levantar pó), passo aspirador sempre que dá e pronto. Quando chego na pediatra já vou avisando que tenho gato, cachorro, e que sei que não precisa de desfazer. Os cuidados precisam ser maiores, isso é fato. E é claro que existem alguns casos raros de uma super mega reação alérgica que pode até levar ao choque anafilático e à morte, mas são casos raros, à parte e é claro que a saúde da criança é prioridade.
Estudos inclusive têm provado que conviver com animais é benéfico para as crianças pois o corpo desenvolve anticorpos ainda na infância, diminuindo as crises alérgicas.

  • Como minha casa deve ser?

Muitos médicos dizem pra se livrar de animais, bichos de pelúcia, tapetes, cortinas, etc, etc. Quando eu ouço isso imagino uma casa fria e dura, sem nada fofinho porque ali existe a possibilidade de juntar poeira, ácaros, etc. Uma vez ouvi de uma –terrorista– médica dizer que não podemos levar as crianças em shopping, igrejas ou qualquer lugar mais fechado. Achei absurdo e extremista. Durante uma crise obviamente não dá pra ficar saindo, mas em dias normais, vida normal né?
Eu pessoalmente acredito no equilíbrio. Fazer o que você pode, com o que você tem. Aqui em casa eu mantenho tudo o mais limpo possível, passo pano no chão direto sem usar vassoura, minha mãe que é fumante só fuma no quarto dela com a porta fechada, e eles não entram lá, e eu não deixo os animais entrarem no quarto deles e no meu, onde o Daniel ainda dorme. E com tudo isso, fazemos o tratamento passado pela pneumologista direitinho.

O tratamento é longo, e lento, mas por aqui já está rendendo bons frutos.
Recomendo mesmo, se você tem filhos com crises de alergia respiratória, invista e leve num pneumologista. Como eu disse lá em cima nós perdemos o plano de saúde recentemente então eu passei pelo Dr. Consulta. O atendimento é meio bagunçado, mas a profissional que nos atendeu é ótima. Recomendo grandão 😉

Algumas informações técnicas para este artigo foram tiradas do site aboutkidshealth.ca

Ler mais sobre: Experiências
Por Joana
joana scheer comente
Comente