Cap. 2 – Da escola particular para a pública. Como foi até aqui

Em December 23rd, 2015
Categorias: Experiências

O mikael faz 4 anos em março e com isso vai ter que mudar de escola de novo. Isso sempre me traz apreensão, mas acho que faz parte da maternidade ter medo de coisas novas, de qualquer coisa que possa interferir na vida dos nossos filhos, né?

Como foram esses meses de escola pública? Vou contar tudo até aqui.

Não existe castigo ou “cantinho do pensamento”, é tudo na conversa. Todos os dias o Mikael vem pra casa com uma música nova que aprendeu na escola. Algumas eu não gosto (boi da cara preta, atirei o pau no gato e cuca) e outras são lindas e doces. De qualquer maneira é delicioso vê-lo cantarolar pela casa enquanto se troca ou brinca.

O Mikael foi transferido automaticamente pra uma escola super perto de casa, eles me ligaram marcando e eu só tive que ir lá fazer a matrícula. Pronto. Facílimo de resolver. Recentemente preenchi uma fichinha com a numeração de roupa do Mika pros uniformes da nova escola, fácil assim. Recebemos leite em casa, de ótima qualidade. E não é pouco não.

Eles gostam da escolinha, Gab chorou algumas vezes na entrada mas quando eu descia da sala do Mika ele já não estava mais chorando. Mikael teve alguns episódios de mau comportamento, mas tudo mudou. Ser contrariado não é mais problema, agora o negócio é dividir brinquedos e esperar a vez de brincar com determinado brinquedo. Ele quer tudo pra ele, mas os xiliques são rápidos e diferentes. Agora ele chora, o que pra mim não tem problema nenhum, é até bom já que ele põe pra fora o que tá sentindo. Não bate mais nos amigos, às vezes arrisca um tapinha no ar em direção à professora que conversa com ele (eu reforço bastante em casa) e tudo melhora no dia seguinte. Se acontece de novo, tiro brinquedo e converso. Se acontece de novo, deixo de castigo, tiro brinquedo e converso. E se não tem jeito “apanha” no bumbum e converso de novo. Não tenho precisado chegar a última fase graças a Deus. O pesadelo ficou pra trás (leia aqui como foi o problema de comportamento do Mika e como resolvemos).

Eles agora comem mais frutas em casa e o Gab fala muito melhor.

No dia das crianças teve festa, eles ganharam docinhos (foram colocados na mala pra eles comerem em casa) e no natal teve visita do papai Noel com direito a brinquedo e tudo. E coisa boa… Gab ganhou um carro e o Mikael dois carrinhos, um robozinho e um “dr. Octopus” da FisherPrice além de um conjunto de camiseta, bermuda e chinelos. Cada um ganhou um mini chocotone também, fiquei surpresa! Eles amaram.

Eles não têm aulas de inglês e nem sabem escrever o próprio nome mas têm aulas de música, pintam com guache e voltam imundos e felizes pra casa de tanto correr e brincar.

E o mais importante, eles têm um carinho muito grande pelas professoras. Na sala do Gab ficam duas “tias”, já na sala do Mika é uma só. Todas queridas, solícitas, carinhosas e muuuuito pacientes.

 

Prós

Não pode mandar mamadeira, eles são estimulados a tomar água em copinhos.

Eles fazem desfralde e tem a hora de recolher a chupeta de manhã. Elas só são devolvidas na hora do soninho, e depois recolhidas de novo.

A comida é saudável, suco natural feito na hora e tiraram a salsicha do cardápio (viva!)

Tem recesso durante as férias. Para os pais que não tem opção, precisam trabalhar fora e não têm com quem deixar os filhotes eles têm um cursinho de férias. É só se inscrever antes preenchendo uma ficha e escrevendo uma cartinha de próprio punho explicando o porquê você precisa da vaga.

Contras

Os aniversários são comemorados coletivamente, na última semana de cada mês. Não gostei, queria um dia pra fazer a festinha na escola, só deles.

As fraldas não são trocadas muitas vezes pelo visto. Comprei uma fralda “mais ou menos” pro Gab usar durante o dia e reservei as melhores (e mais caras diga-se de passagem) pra noite, mas ele sempre chegava encharcado em casa e com a fralda vazando. Acabava assando muito.

Toda última sexta feira do mês não tem aula por causa de reuniões pedagógicas. Isso atrapalha quem trabalha e não tem com quem deixar os pimpolhos durante a semana.

 

Conclusão… estou amando enquanto eles são pequenos, mas tendo em vista a qualidade do ensino no nosso país atualmente vou me esforçar pra conseguir pagar uma boa escola pra eles no futuro. Se não der, não deu.

Conclusão 2… mesmo com uma ótima experiência estou apreensiva de novo porque o Mika vai mudar de escola, ou seja, mãe é cagona em relação aos filhos não importa o que aconteça.

Ler mais sobre: Experiências
Por Joana
joana scheer comente
Comente