Por que trocamos os nomes dos nossos filhos?

Em March 12th, 2017
Categorias: Notícias

Uma memória impressionante que tenho da minha mãe é o fato de que ela nunca me chamava pelo nome certo.

Sempre que ela precisava de algo de uma de nós, ela acabava gritando os nomes das três filhas – e às vezes o nome de alguma de irmãs dela também.

Acabava saindo uma mistura de sílabas que se juntavam formando palavras aleatórias, era sempre assim.

Como criança, sendo aquela que ela sempre costumava chamar (sim, complexo de filha mais velha), eu costumava rir da aparente incapacidade dela de acertar os nomes. Quer dizer, ela foi quem ESCOLHEU nossos nomes, certo? É realmente tão difícil decorá-los?

Bom, eu zoava com ela até ter meus próprios filhos. Naquele ponto, eu tinha atingido a meta continuando a tradição de bagunçar com os nomes de todos os meus filhos.

Então, por que fazemos isso? Bom, isso acontece somente porque somos mães boas pra caramba que amamos nossos filhos. Não acredita em mim? Finalmente existe uma prova científica disso.

Por que trocamos os nomes dos nossos filhos?

malumoreira.com.br

Um compilado de 2016 sobre memória e reconhecimento estudou o fenômeno de troca de nomes (em inglês) com 5 estudos incluindo mais de 1700 participantes.

Os participantes do estudo eram frequentemente chamados pelos nomes errados pelas suas mães.

Entretanto, misturas de nome também ocorriam com a maioria dos membros da família e amigos.

Os indivíduos que estavam misturando os nomes reportaram que às vezes acontecia pelo fato de os dois nomes serem parecidos. Mas, normalmente a mistura acontecia por outra razão totalmente diferente: amor.

Sim, eu sei que você sempre imaginou que sua mãe não consegue gravar os nomes de seus filhos direito porque você e sua irmã são parecidas ou você e seu irmão faziam as mesmas coisas irritantes.

Você pode ter se preocupado pensando que sua mãe estava demonstrando claros sinais de demência precoce. Mas a pesquisa assegura que quando alguém que conhecemos te chama pelo nome errado, é apenas um sinal do relacionamento próximo de vocês.

“Em geral, a troca de nomes de indivíduos familiares é impulsionada pela relação entre os envolvidos”, o estudo afirma.

Em outras palavras, quanto mais próximo você é de alguém, maior a probabilidade de você errar o nome dessa pessoa. (não amiguinha, isso não justifica trocar o nome do parceiro na hora H se é que me entende)

A razão pra isso acontecer, explica Quartz (em inglês), se assume à forma como o nosso cérebro funciona.

Nosso cérebro organiza informações em grupos relacionados com um sistema de arquivo mental chamado rede semântica. A rede semântica agrupa essa informação toda em comprometimento com nossa memória, assim podemos recuperá-la à longo prazo.

Então mães, a próxima vez que o nome de seus filhos vier à mente como uma grande bola de neve de mistura de nomes – saiba que isso é porque você os ama muito.

Seu cérebro está literalmente cheio com os nomes de seus filhos em um arquivo chamado “As Pessoas que Eu Amo Tanto Que Não Posso Esquecer de Jeito Nenhum”. Quando você tentar lembrar de um nome, você provavelmente executará a lista com todos eles de uma vez só.

Ah, mais uma coisa, o estudo também descobriu que nomes de animais de estimação também podem ser confundidos com os nomes de seus filhos. Então sim, aquela guerra interna por chamar seu filho pelo nome do cachorro? Deixa pra lá. Apenas lembre-se, o amor não conhece fronteiras – especialmente em nossos cérebros.

Este texto foi retirado de Babble, traduzido e adaptado por mim.

Ler mais sobre: Notícias
Por Joana
Palavras chave: , , ,
joana scheer comente
Comente