Sobre o vídeo do menino quebrando tudo na escola

Em October 30th, 2015
Categorias: Desabafos

Vi recentemente um video de um menino de 7 anos quebrando tudo na escola. Enquanto ele jogava papéis, cadeiras e caixas no chão os funcionários filmavam indignados cogitando chamar a policia. O vídeo tem mais de 4 milhoes de visualizações e mais de 100.000 compartilhamentos e apareceu na minha timeline do facebook umas 10 vezes pelo menos em um só dia. E em todos, comentários do tipo “isso é um pequeno marginal”, “meu filho jamais faria isso”, “isso é culpa dos pais que não educam”, todo mundo tinha algo a dizer do menino, ou de seus pais. Os autores do vídeo escreveram uma pergunta… “o que fazer? Indiciar os pais?”. Eu raramente falo algo de peso em redes sociais porque sinceramente tenho preguiça de discutir, mas essa pergunta eu vou ter que responder.

O que fazer? Não sei se isso foi feito mas primeiro comunicar OS PAIS da criança do que está acontecendo ao invés de gravar e jogar no facebook. Chamar pra uma reunião, recomendar psicólogo, mostrar o vídeo para os PAIS. Mas nada pra mim justifica expor uma criança assim.

“Ah, mas isso não é uma criança, é um futuro marginal!”

NÃO, NÃO É. É uma criança SIM! Uma criança que pode estar passando um perrengue absurdo dentro de casa e não está sabendo lidar com isso. Uma criança que talvez esteja sendo abusada de alguma forma. Uma criança que talvez veja seus pais brigando e esteja de saco cheio. Uma criança que talvez fique largada em frente à TV a tarde toda. Uma criança que acha que não é amada. Uma criança que vê a mãe apanhando do pai. Uma criança que talvez esteja passando por conflitos internos que nem ela entende o que são, lidando com sentimentos aos quais nem ela mesma sabe dar nome. Ou não, talvez seja mesmo uma criancinha mimada que não tem limites. Isso justifica filmar o menino e jogar na rede com a desculpa de querer mostrar pra todo mundo que a “lei da palmada” é tosca? NÃO.

“Ah Joana, mas uma criança bem educada não age assim! Isso com certeza é fruto de pais que não educam, é um futuro marginal mesmo e não tem jeito.”

Eu não sou a melhor mãe do mundo, tenho falhas (muitas) e todos os dias faço o meu melhor. Tenho 3 filhos lindos que eu faço o maior esforço pra educar da melhor maneira possível, desde os básicos “por favor” e “obrigado” a tratar as meninas bem porque todas elas são princesas e a abrir a porta do carro pra uma mulher. E ainda assim meu filho mais velho hoje com 3 anos fez isso. Na verdade, fez muito pior! Ele tinha acessos de raiva e mordia as professoras, chegou a jogar um brinquedo na cabeça de um coleguinha que teve que levar pontos e em um desses acessos levantou sozinho com suas pernas uma mesa enorme com computador e impressora em cima. O que a professora fez? Filmou? SIM!

Ela filmou pra ME mostrar, para que EU que sou MÃE DELE entendesse o que estava acontecendo e procurasse ajuda porque ele estava sofrendo por algum motivo e só conseguia extravasar dessa maneira. Ela ME chamou pra uma reunião e sugeriu que eu procurasse um psicólogo pra entender melhor o que estava se passando, e assim eu fiz (leia sobre isso aqui). Mas nunca, jamais ela julgou, fez afirmações de ódio ou cogitou divulgar as imagens em redes sociais expondo meu filho a milhões de pessoas.

Estou fazendo este post pra dar 2 alertas.

  1. Pergunte a si mesmo quantas vezes algo te aconteceu e te deixou tão nervoso, mas tão nervoso que por pouco você não voou no pescoço de alguém. Quantas vezes você quis sair por aí chutando e jogando tudo? Isso se já não fez né? Porque eu conheço muita gente que faz isso mesmo. Pra não bater em ninguém destrói a parede com um soco, joga as coisas dentro de casa, enfim…

O ponto é que se nós, adultos supostamente equilibrados e responsáveis temos dificuldade em lidar com nossos sentimentos e frustrações, quem dirá uma criança! É aceitável fazer o que o menino fez? Não, não é… mas afirmar que ele é um marginal e que os pais são negligentes se baseando nesse vídeo é errado também.

  1. Pais, mães… se seu filho age sempre assim, se existem ataques de raiva, manha constante… tem alguma coisa acontecendo! Tem alguma coisa errada. Não necessariamente com você, ou com ele… mas alguma coisa está acontecendo dentro dele e ele não está sabendo lidar. Não evite falar no assunto, não se desgaste, não rotule seu filho e nem permita que alguém faça isso, procure ajuda! Aqui funcionou 1000%, isso graças a Deus acabou e hoje os conflitos são resolvidos 90% na conversa, 9% na consequência e 1% na havaiana (sim, dou chinelada na bunda se precisar).

E galera, isso vale como lição de vida tá? Independente de você ter filhos ou não. Antes de sair por aí falando asneira tente se colocar no lugar das pessoas. Imagine que elas podem estar passando por momentos realmente difíceis como eu passei aqui com meus filhos. Antes de apontar o dedo julgando o outro aponte pra si mesmo e procure melhorar a cada dia. E se você não tem nada legal pra falar, não diga nada… fica na miúda ali, quietinho, só observando. Se pode ajudar de alguma maneira ofereça ajuda, se não, sei lá… ora pela pessoa, intercede…

mas resolva os seus problemas, seja feliz e deixe os outros serem também!

Ler mais sobre: Desabafos
Por Joana
joana scheer comente
Comente