6 fotos de seu filho que você deve TIRAR da internet IMEDIATAMENTE

joana scheer Em September 25th, 2016

Todo mundo gosta de tirar foto dos filhos né? Eu mesma tenho centenas de fotos de meus filhos e praticamente nenhuma minha, acho que isso vem no pacote maternidade/paternidade não é mesmo? Eu posto fotos deles no Snapchat, Instagram, Facebook e até aqui no blog. Mas sempre tomo muito cuidado na escolha dessas fotos. Gosto de acreditar que a maioria das pessoas ainda é boa, mas infelizmente não podemos viver apoiados neste pensamento, precisamos cuidar da segurança e integridade de nossos pequenos. Tem muita gente ruim por aí e a internet é uma porta pro mundo. Hoje vou listar aqui seis tipos de fotos de seus filhos que você deve tirar da internet já. (eu pessoalmente nem clico esse tipo de foto pra não ter perigo, sou meio neurótica com essas coisas). Foto de crianças/bebês com roupas íntimas ou nuas. Para as pessoas no geral este é o tipo de foto clássica, fofa e na realidade a maioria das pessoas não vê maldade em fotos assim. Mas pedófilos são reais e buscam por essas fotos para saciar seu prazer doentio além de utilizá-las em seus sites alimentando o desejo imundo de vários deles. Fotografias com a criança vestida com o […]

Leia mais)

Tudo o que você gostaria de saber sobre puerpério e quando considerar depressão pós parto

joana scheer Em September 15th, 2016

Puerpério, palavrão carregado de significados, sentimentos e hormônios. Palavra que eu mesmo só fui descobrir depois de passar por essa fase e quase enlouquecer achando que eu estava em depressão profunda, ou ficando perdendo a noção da realidade mesmo. via GIPHY Depois de três filhos acho que tenho certa bagagem pra ajudar quem ainda não conhece o companheiro número um de toda “recém-mãe”. Abaixo de cada item vou relatar a minha experiência pessoal com o puerpério. De forma geral, pra mim foi super intenso no pós parto do Mikael. Do Gabriel eu senti bem menos e do Daniel, quando eu estava esperando aquele rompante de sentimentos, “cri cri, cri cri”, NADA. Não sei se de certa forma não tive tempo pra ter puerpério (fato), mas simplesmente não tive. E olha que o pós parto do Daniel foi intenso e trevoso em vários aspectos da minha vida. Acho que Deus olhou pra mim e pensou “Tadinha, passando por tanta coisa, xá o puerpério pra lá” e me poupou porque olha, foi fácil não. Enfim, bora lá. O que é o puerpério? Puerpério são os 3 primeiros meses –aproximadamente- do bebê no mundo, ou seja, fora de você. Profundo né? É tenso, […]

Leia mais)

Daniel internado com pneumonia e a reflexão que isso me trouxe

joana scheer Em July 25th, 2016

Todos os meus meninos já estiveram gripados diversas vezes, umas gripes mais leves, outras mais graves. Já tive que levar no pronto socorro e era sempre a mesma coisa. Inalações, raio x e voltávamos pra casa. Algumas vezes eu ia “à toa” e os médicos sempre me diziam a mesma coisa… Só venha ao pronto socorro se a febre durar mais de dois dias ou se ele estiver cansado (“puxando costela” pra respirar). Pois bem, eu segui assim até desta última vez com o Daniel. Uma gripe comum que foi se agravando e se transformou numa broncopneumonia. Levei ao pronto socorro e com uma saturação de 94 voltamos pra casa e fizemos aqui o tratamento. Depois de 10 dias ele estava ótimo, mas logo a febre e o cansaço acompanhado da tosse voltaram. Levei novamente e constatamos que mesmo após todo o tratamento a pneumonia ainda estava lá. Com uma saturação de 88 Daniel foi internado. Pra mim aquilo foi um choque! Primeiro porque pela primeira vez estávamos à mercê da saúde pública já que perdemos o convênio médico com toda essa crise. Depois porque fomos de uma UPA a um hospital de ambulância. Parecia tudo tão grave… mas ele […]

Leia mais)

Estamos exigindo demais, crianças precisam brincar!

joana scheer Em July 7th, 2016

Recentemente fui à reunião final do semestre na escola do meu filho e é absurda a insistência dos pais para que as crianças saiam de lá alfabetizadas, tenham lição de casa, etc. Meus filhos estudavam em escola particular e quando o bolso apertou tive que abrir mão disso, e tive medo. Lá eles tinham aulas de inglês, música, educação física, artes e levavam lição de casa. Na escola pública vi algo totalmente diferente, que na verdade me encantou. O brincar! Leia aqui a saga da mudança da escola particular para a púbica Quero deixar claro aqui que estou falando da educação infantil, não de ensino fundamental ou médio. Lá as crianças têm duas refeições em meio período (boas refeições), aprendem a cozinhar e trazem a receita pra casa, brincam no parque, correm, cavam na areia, vão ao banheiro sozinhas, se servem sozinhas num buffet, como em restaurantes self-service sabe? Só que em escala “mini”, rs, e escovam seus próprios dentes. Recortam, colam, ouvem histórias, desenham, pintam, reciclam fazendo brinquedos, mexem no computador uma vez por semana, etc, etc. Brincam, muito. Pega-pega, esconde-esconde, fazem montagem com blocos. Não tem pontilhado, não tem apostila, não tem lista de material. Isso assustou boa […]

Leia mais)

O que estamos fazendo com as nossas crianças?

joana scheer Em March 2nd, 2016

Somos parcialmente responsáveis pela formação de caráter de um ser humano, isso é muito sério! Quando nasce um filho precisamos abdicar de muitos dos nossos planos e desejos daquele momento, deixar de sair, deixar de dormir uma noite completa (o que em mim pelo menos tem efeitos desastrosos), comer comida gelada, tomar banho quando dá e às vezes ir dormir sem banho mesmo, entre muitas outras coisas. Algumas mães ou pais ainda precisam trabalhar fora e não conseguem dispensar a atenção que gostariam a seus filhos. Abdicar de tudo assim é muito difícil, e existem de fato pessoas que não conseguem. Deixam os filhos sempre com os avós pra sair pra balada, curtir a noitada. Outro pais preferem deixar seus filhos passarem seus dias com o Doki ou a Peppa na TV porque, afinal de contas, tem muita coisa pra fazer e não tem como deixar de fazer tudo pra brincar com os filhos. Pais que, pra tentar suprir essa falta –e pra aliviar o sentimento de culpa- enchem os filhos de coisas, presentes, roupas e brinquedos. Come um no sofá outro na mesa, um vendo TV e outro mexendo no celular, mas nunca conversando. Somos parcialmente responsáveis pela formação […]

Leia mais)

10 dicas para lidar com crianças difíceis

joana scheer Em January 8th, 2016

Sabe aquela criança linda que você olha e logo pensa. “Nossa, que criança linda, como desliga?”. São os meus. Meus filhos são muito bonzinhos, mas quando preciso sair é uma luta épica encontrar alguém que fique com eles pra mim, ninguém encara. Não porque eles sejam malvados ou pestinhas, mas eles são sim difíceis de lidar. Sabe aquela criança linda que você olha e logo pensa. “Nossa, que criança linda, como desliga?”. São os meus. Elétricos, não param um minuto sequer. E se não sentem firmeza desde o início fazem você de gato e sapato. Quando estão comigo não tem birra em shopping/mercado, eles não saem correndo pro meio da rua (embora eu procure não arriscar) dificilmente agridem amiguinhos ou um ao outro e se comportam bem, mas basta outra pessoa “ficar à frente” e pronto, é teste atrás de teste até a pessoa “provar o seu valor” hahaha. Sei que os meus não são os únicos e hoje reuni aqui algumas dicas de como lidar com crianças difíceis. Firmeza. Ser firme não é ser grosseiro, mas o tom de voz é fundamental. Um tom alto (não gritando, óbvio) e seguro basta. Tente e verá. Postura Parece brincadeira mas não […]

Leia mais)

Como ser mãe me fez ter mais compaixão

joana scheer Em December 30th, 2015

Ver o mundo com olhos de mãe faz dele um lugar melhor. Todo ser humano parece ter a síndrome do juiz. Todo mundo se acha no direito de julgar e apontar o dedo pro outro, esquecendo dos próprios erros e defeitos. Eu também já fui assim. Eu já disse em outros posts que eu era daquelas que achava o cúmulo do absurdo uma criança se jogar no chão do mercado por causa de uma barra de chocolates ou parar o shopping por causa de um brinquedo. “Meu filho nunca vai fazer isso”, cansei de dizer. Não preciso nem comentar que paguei a língua, né? Hoje em dia isso não acontece, Mika e Gab passaram dessa fase e hoje eu consigo conversar com eles embora as outras pessoas tenham certa dificuldade em lidar com os pequerruchos. Mas o Dani ainda é pequeno, vai chegar nessa fase então provavelmente ainda vou vivê-la algumas vezes. Hoje eu sinto compaixão quando vejo uma mãezinha envergonhada com seu filho escandaloso. Me sinto assim por já ter passado por isso, por já ter pensado o que pensei e por saber como ela se sente. Basicamente me coloco no lugar dela. E isso acontece em diversas outras […]

Leia mais)

Desabafo – Como é ser mãe

joana scheer Em December 26th, 2015

A gente ama os filhos mas tem dias em que estamos mais apaixonadas do que o normal. Hoje é um dia desses pra mim e eu não poderia deixar de registrá-lo com um desabafo. Uma vez ouvi a expressão: “as mães são a expressão do amor de Deus na terra”. Acho que nunca ouvi nada que definisse melhor o que eu sinto pelos meus filhos. Uma profunda decepção quando se comportam mal, mas o amor permanece. Um riso e sentimento de orgulho com as mais simples conquistas como uma nova música aprendida, quando aprendem a bater palminhas ou quando nasce um dente novo. Os primeiros passos, o primeiro pulinho, a primeira palavra, o primeiro cocô na privada, a primeira papinha. É um amor que transborda, que transcende tudo o que existe em matéria de sentimento. A motivação pra ser alguém melhor a cada dia ou pelo menos buscar por isso. Se você não liga pra sua saúde, vai começar a ligar e instintivamente se cuidar melhor pra que esteja lá quando seus pequenos precisarem. Se não tem medo de morrer vai começar a ter. Se não é apegado a ninguém, agora vai ser. Se não acredita em Deus vai ser […]

Leia mais)

Cap. 2 – Da escola particular para a pública. Como foi até aqui

joana scheer Em December 23rd, 2015

O mikael faz 4 anos em março e com isso vai ter que mudar de escola de novo. Isso sempre me traz apreensão, mas acho que faz parte da maternidade ter medo de coisas novas, de qualquer coisa que possa interferir na vida dos nossos filhos, né? Como foram esses meses de escola pública? Vou contar tudo até aqui. Não existe castigo ou “cantinho do pensamento”, é tudo na conversa. Todos os dias o Mikael vem pra casa com uma música nova que aprendeu na escola. Algumas eu não gosto (boi da cara preta, atirei o pau no gato e cuca) e outras são lindas e doces. De qualquer maneira é delicioso vê-lo cantarolar pela casa enquanto se troca ou brinca. O Mikael foi transferido automaticamente pra uma escola super perto de casa, eles me ligaram marcando e eu só tive que ir lá fazer a matrícula. Pronto. Facílimo de resolver. Recentemente preenchi uma fichinha com a numeração de roupa do Mika pros uniformes da nova escola, fácil assim. Recebemos leite em casa, de ótima qualidade. E não é pouco não. Eles gostam da escolinha, Gab chorou algumas vezes na entrada mas quando eu descia da sala do Mika ele […]

Leia mais)

Bebê chegando! Como agir com o filho mais velho?

joana scheer Em December 18th, 2015

Quando eu tive bebê,  o primeiro sentimento não foi amor, mas sim medo! Medo de lidar com um bebê tão pequeno, de não saber cuidar, de ser uma mãe ruim, etc, etc. Quando nasce o segundo outros medos se juntam aos primeiros, que pelo menos pra mim aconteceram em todas as “gravidezes”. Será que eu vou dar conta de dois? Será que o mais velho vai ter ciúmes? Será, será, será!? Com base na minha experiência fiz uma lista de pequenas atitudes que podem ajudar nesse momento difícil. “Quando nasce o segundo filho outros medos se juntam aos primeiros…” 1 – Não cobre ajuda, mas deixe-o ajudar se quiser. Vejo muita criança que perde a infância cuidando dos irmãos e isso me entristece muito. Tenho uma amiga que perdeu o marido assim que a filhinha nasceu e precisou trabalhar e se virar pra sustentar 3 filhos sozinha. Cuidar da mais nova acabou se tornando responsabilidade da filha mais velha, na época uma criança também. Aí é diferente, ela não teve escolha. Mas vejo muitos casos de pais que deixam os mais novos com os mais velhos sempre, e sem necessidade. Aí é complicado. A responsabilidade é dos pais, nunca dos […]

Leia mais)

Visita ao novo bebê. Como agir com o filho mais velho?

joana scheer Em December 18th, 2015

Eu tenho três filhos. Quando o Daniel nasceu tive a ideia de dar aos outros dois um presente supostamente dado pelo Dani. Fiz isso também para evitar ciúmes, mas principalmente para que eles se sentissem especiais também, já que as atenções estavam todas voltadas pro novo bebê. Quando o bebê nasce é aquela festa! Visitas, presentes, todo mundo fala no bebê e muitas vezes o (ou no meu caso, os) mais velho fica “de lado” por uns dias. Quando o segundo filho é pequeno também, não tem capacidade ainda pra entender que ele é amado e que todo esse auê vai passar, e isso pode ferir os sentimentos dessa criança trazendo o sentimento de abandono. Aqui reuni algumas dicas de como agir com o filho mais velho durante a visita ao novo bebê. 1 – Cumprimente o mais velho primeiro. Transmita a ele a sua alegria em vê-lo. 2 –  Entenda se houver birra. O filho mais velho está se sentindo intimidado com a chegada do bebê e muitos têm medo de abandono. Com isso, vai fazer o possível pra chamar a tenção. 3 – Não compare os dois em nada. 4 – Elogie o mais velho. “Olha que lindo […]

Leia mais)

Escolinha ou não, eis a questão!

joana scheer Em December 2nd, 2015

Eu não queria colocar meus filhos na escolinha até eles completarem 3 anos. Eu não queria terceirizar a educação deles, afinal EU sou a mãe e a obrigação é toda minha. Ajuda? Não posso pedir ajuda, eles são MINHA responsabilidade. E aí, a realidade bateu à minha porta. Nasceu o Mikael. Não foi fácil, fiquei cheia de medo porque nunca tinha sequer trocado uma fralda (leia sobre isso aqui) mas fui dando conta, Confesso que sempre que podia deixava-o no colo de amigos pra que eu tivesse ali alguns minutos de “eu comigo mesma”, nem que fosse pra ir ao banheiro ou tomar um copo de água. Nasceu o Gabriel, e na época o Mika tinha acabado de completar um ano. Agora eram dois, ficou muito mais difícil mas eu dava conta. Já me estressava bastante ao final do dia, com dois bebês 100% dependentes e um deles correndo por tudo (Mika andou com 9 meses) mas sem noção nenhuma de perigo. Era um olho no peixe, outro no gato, outro nos afazeres domésticos e teoricamente outro em mim mesma. Me mudei pra São Paulo e aqui nasceu Daniel. Agora temos aqui 1 bebê 100% dependende, e outros dois já […]

Leia mais)

Eu não nasci pra mim

joana scheer Em November 18th, 2015

Quando eu era mais nova pulava muro, subia em árvore, não tinha medo de altura. Eu sou mais uma “tentante”. Nunca fui super mega máxi hiper boa em alguma coisa, mas tentava um pouco de tudo. Depois que tive o primeiro filho não consegui mais me jogar de cabeça (literalmente ou não). Amarelei. Tenho medo de altura, não desço ladeiras íngremes de skate (sim, tenho quase, QUASE trinta anos mas tenho um longboard e gosto de brincar com ele) e perdi a vontade de pular de paraquedas. Não consigo ficar um dia sequer sem pensar que preciso ficar bem. Se eu quebrar uma perna quem é que vai ficar com eles? E se algo acontecer comigo? Não permito que esses pensamentos me dominem por completo mas confesso que hoje cuido melhor de mim, por eles. Procuro me alimentar melhor pra que eu produza mais leite pro Daniel e tenha força pra cuidar bem deles. Quero (ainda não consegui) guardar mensalmente uma graninha, pra eles. Levanto nos dias difíceis que têm sido muitos porque preciso cuidar deles. Eles são motivações pra mim, e eu digo tudo isso não em um tom de pesar mas num tom de prazer e satisfação. Sou feliz assim, servindo […]

Leia mais)

Acabou a luz! E agora?

joana scheer Em November 14th, 2015

Essa semana deu uma ventania absurda por aqui e a luz acabou! A previsão de volta era de 3 a 6 dias, o que me fez quase ter um colapso só de me imaginar com 3 crianças pequenas em casa, sem nada para distraí-los nem por um minuto. Não costumo largar meus filhos nas mãos da tecnologia mas tenho que confessar que uma televisão ajuda, e muito nas “horas chave” do dia, como quando a mamãe precisa fazer o número 2 por exemplo. Sou “tímida” nessas horas e não consigo fazer nada com plateia. Banheiro é hora de ficar sozinha, e ponto. Mas e agora? Sem luz? Tudo aconteceu durante a tarde então quando fui buscar os meninos  na escola já não tinha mais energia. Resultado? Descer as escadas com o Dani no colo, pegar os meninos e subir até o oitavo andar com um bebê –de 10kg- no colo, duas mochilas na outra mão e duas crianças atrás de mim a passo de tartaruga (não que eu fosse mais rápida do que eles, ainda mais com peso extra). A noite foi chegando, eu fui fazendo tudo o mais rápido que pude porque estávamos sem lanternas, apenas com uma vela […]

Leia mais)

Capítulo 1 – Da escola particular para a pública.

joana scheer Em October 3rd, 2015

Minha mãe me criou sozinha e precisava trabalhar então desde os meus 19 dias de vida eu fiquei em creches. Nos mudamos pro nordeste e ficamos lá até eu completar 6 anos, e então voltamos pra SP. Nesse meio tempo eu passei por uma creche em Fortaleza que me marcou muito, de uma maneira negativa. Em outro post contarei como foi esta experiência. Antes do meu filho mais novo nascer fui até a creche mais próxima e inscrevi meus dois mais velhos sem a mínima esperança de que iam nos chamar logo porque hoje existem mais de 100.000 crianças na fila. Na época conseguíamos pagar escolas particulares com a ajuda da minha mãe e eu estava esperançosa de que dali pra frente tudo só ia melhorar. Mas a vida é uma caixinha de surpresas e nem tudo acontece como esperamos. O dinheiro apertou e não tínhamos mais condições de mantê-los lá. Eles já estavam inscritos na fila da escola pública mas eu sinceramente não queria precisar coloca-los lá… e o medo? A creche aonde eu ficava não era pública, mas meu pensamento era: “se eu passei o que passei em uma aonde os professores recebiam mais e tinham melhores condições de […]

Leia mais)