Tudo o que você gostaria de saber sobre puerpério e quando considerar depressão pós parto

joana scheer Em September 15th, 2016

Puerpério, palavrão carregado de significados, sentimentos e hormônios. Palavra que eu mesmo só fui descobrir depois de passar por essa fase e quase enlouquecer achando que eu estava em depressão profunda, ou ficando perdendo a noção da realidade mesmo. via GIPHY Depois de três filhos acho que tenho certa bagagem pra ajudar quem ainda não conhece o companheiro número um de toda “recém-mãe”. Abaixo de cada item vou relatar a minha experiência pessoal com o puerpério. De forma geral, pra mim foi super intenso no pós parto do Mikael. Do Gabriel eu senti bem menos e do Daniel, quando eu estava esperando aquele rompante de sentimentos, “cri cri, cri cri”, NADA. Não sei se de certa forma não tive tempo pra ter puerpério (fato), mas simplesmente não tive. E olha que o pós parto do Daniel foi intenso e trevoso em vários aspectos da minha vida. Acho que Deus olhou pra mim e pensou “Tadinha, passando por tanta coisa, xá o puerpério pra lá” e me poupou porque olha, foi fácil não. Enfim, bora lá. O que é o puerpério? Puerpério são os 3 primeiros meses –aproximadamente- do bebê no mundo, ou seja, fora de você. Profundo né? É tenso, […]

Leia mais)

10 poderes que desenvolvi depois da maternidade

joana scheer Em May 22nd, 2016

Ser mulher já é bom, ser mãe é super uper duper bom, e vem com brindes adicionais! Depois da maternidade eu posso dizer que desenvolvi super poderes. Aqui listei 10 deles e dei um de brinde -classicão- no final.   Super audição, tão super que escuto o bebê chorar mesmo quando ele não está chorando. (principalmente durante o banho quando os poderes aparentemente triplicam) Super olfato. Um dia desses eu estava trabalhando na sala quando comecei a sentir o cheiro inconfundível de cocô de bebê. Não tinha nenhuma fralda suja por perto, a casa estava limpa e o bebê dormindo no quarto de porta fechada. Eu estava na sala, com a porta do corredor fechada também. Dois minutos depois escuto o bebê chamar e quando chego lá… ele não só tinha feito AQUELE cocô como tinha vazado tudo. O cheiro que eu senti através de duas portas fechadas era real (até demais pra ser verdade). Come quieta power. É claro que com o stress do dia-a-dia muitas vezes eu como um docinho pra acalmar. Geralmente eu faço isso à noite quando eles todos já estão dormindo (nutricionistas piram), mas de vez em quando eu não me aguento e como com […]

Leia mais)

Desabafo – Como é ser mãe

joana scheer Em December 26th, 2015

A gente ama os filhos mas tem dias em que estamos mais apaixonadas do que o normal. Hoje é um dia desses pra mim e eu não poderia deixar de registrá-lo com um desabafo. Uma vez ouvi a expressão: “as mães são a expressão do amor de Deus na terra”. Acho que nunca ouvi nada que definisse melhor o que eu sinto pelos meus filhos. Uma profunda decepção quando se comportam mal, mas o amor permanece. Um riso e sentimento de orgulho com as mais simples conquistas como uma nova música aprendida, quando aprendem a bater palminhas ou quando nasce um dente novo. Os primeiros passos, o primeiro pulinho, a primeira palavra, o primeiro cocô na privada, a primeira papinha. É um amor que transborda, que transcende tudo o que existe em matéria de sentimento. A motivação pra ser alguém melhor a cada dia ou pelo menos buscar por isso. Se você não liga pra sua saúde, vai começar a ligar e instintivamente se cuidar melhor pra que esteja lá quando seus pequenos precisarem. Se não tem medo de morrer vai começar a ter. Se não é apegado a ninguém, agora vai ser. Se não acredita em Deus vai ser […]

Leia mais)

Escolinha ou não, eis a questão!

joana scheer Em December 2nd, 2015

Eu não queria colocar meus filhos na escolinha até eles completarem 3 anos. Eu não queria terceirizar a educação deles, afinal EU sou a mãe e a obrigação é toda minha. Ajuda? Não posso pedir ajuda, eles são MINHA responsabilidade. E aí, a realidade bateu à minha porta. Nasceu o Mikael. Não foi fácil, fiquei cheia de medo porque nunca tinha sequer trocado uma fralda (leia sobre isso aqui) mas fui dando conta, Confesso que sempre que podia deixava-o no colo de amigos pra que eu tivesse ali alguns minutos de “eu comigo mesma”, nem que fosse pra ir ao banheiro ou tomar um copo de água. Nasceu o Gabriel, e na época o Mika tinha acabado de completar um ano. Agora eram dois, ficou muito mais difícil mas eu dava conta. Já me estressava bastante ao final do dia, com dois bebês 100% dependentes e um deles correndo por tudo (Mika andou com 9 meses) mas sem noção nenhuma de perigo. Era um olho no peixe, outro no gato, outro nos afazeres domésticos e teoricamente outro em mim mesma. Me mudei pra São Paulo e aqui nasceu Daniel. Agora temos aqui 1 bebê 100% dependende, e outros dois já […]

Leia mais)

Eu não nasci pra mim

joana scheer Em November 18th, 2015

Quando eu era mais nova pulava muro, subia em árvore, não tinha medo de altura. Eu sou mais uma “tentante”. Nunca fui super mega máxi hiper boa em alguma coisa, mas tentava um pouco de tudo. Depois que tive o primeiro filho não consegui mais me jogar de cabeça (literalmente ou não). Amarelei. Tenho medo de altura, não desço ladeiras íngremes de skate (sim, tenho quase, QUASE trinta anos mas tenho um longboard e gosto de brincar com ele) e perdi a vontade de pular de paraquedas. Não consigo ficar um dia sequer sem pensar que preciso ficar bem. Se eu quebrar uma perna quem é que vai ficar com eles? E se algo acontecer comigo? Não permito que esses pensamentos me dominem por completo mas confesso que hoje cuido melhor de mim, por eles. Procuro me alimentar melhor pra que eu produza mais leite pro Daniel e tenha força pra cuidar bem deles. Quero (ainda não consegui) guardar mensalmente uma graninha, pra eles. Levanto nos dias difíceis que têm sido muitos porque preciso cuidar deles. Eles são motivações pra mim, e eu digo tudo isso não em um tom de pesar mas num tom de prazer e satisfação. Sou feliz assim, servindo […]

Leia mais)

Segredos da maternidade

joana scheer Em October 8th, 2015

A gente vê pela internet imagens de crianças e mamães sorrindo, felizes e contentes. Assistimos na televisão comerciais aonde uma mãe linda, maquiada e super disposta preparar um café da manhã com tudo o que tem direito antes dos filhos irem pra escola. Bebês e mamães brincando durante a troca de fraldas, uma festa do algodão doce. Só que na vida real não é bem assim… Reuni aqui uma lista do que as mães guardam pra elas sobre a árdua e deliciosa maternidade.   A dor da peridural não é tudo isso. Dizem que dói muito, mas não é bem uma dor. O que incomoda mesmo é uma fisgada e o fato de ter alguém com uma agulha na sua coluna. Amamentar dói. Depois acostuma, mas no início pode até sangrar, e dói mesmo. O leite pode levar até 3 dias pra começar a descer, não se desespere. Quando tive o primeiro filho fiquei desesperada porque achei que não teria leite. Ele nasceu, sugava e nada. Quando o parto é normal/natural normalmente desce mais rápido porque a passagem do bebê pelo canal vaginal “avisa” o cérebro de que é hora de produzir leite. Após uma cesariana o leite pode levar […]

Leia mais)

Criança dando trabalho? Bota pra “trabalhar”

joana scheer Em September 30th, 2015

Aqui em casa pelo menos não existe melhor maneira de fazer meus filhos se comportarem do que colocá-los pra “trabalhar”. Colocá-los sentados pra pintar, desenhar, recortar é válido durante uns 10 minutos. Depois disso é briga, gritos ou o foco é perdido. É nessas horas que a tinta vai parar na parede, que a farinha escondida no armário vai parar em cada  mm³ da sua casa e por aí vai. Agora se eu preciso cozinhar, assar um bolo, estender roupas, colocar roupas na máquina, varrer a sala, etc… é só eu pedir ajuda que os dois vêm com todo o gosto e fazem tudo o que eu peço. Depois fica aquela sensação maravilhosa de realmente ter ajudado a mamãe. Quem é que não gosta de se sentir útil? Pois é, as crianças também. Depois de perceber que isso funciona tão bem nunca mais parei de usar. Quando eles me ajudam as tarefas demoram mais, mas nosso vínculo se fortalece, eles aprendem a ter responsabilidades (dadas de acordo com a idade, é claro) e se comportam muito, mas muito melhor porque se sentem bem com eles mesmos, se sentem “maduros”. Hoje lendo na internet descobri que tudo isso tem um nome que […]

Leia mais)

Violência obstétrica: O que é e como denunciar

joana scheer Em September 7th, 2015

Uma em cada 4 mulheres sofre violência obstétrica no Brasil e muitas delas nem sabem do que se trata. Era o meu caso… você pode ler o relato dos meus três partos aqui. No meu caso ocorreu só na hora do parto, mas a violencia obstétrica vai muito além da sala de parto. Hoje vou falar um pouco sobre cada um dos tipos e como denunciar. Violência obstétrica durante a gestação Toda mulher tem direito não só a um pré natal, mas um pré natal de QUALIDADE visando a saúde e bem estar da mãe e do bebê em todo o período de gestação. É considerada violência obstétrica: negar ou dificultar atendimento à mulher aonde ela realiza o pré natal. qualquer, QUALQUER comentário negativo e constrangedor em relação à mulher, seja pela cor, raça, condição socioeconômica, número de filhos, etc…   ofender de qualquer maneira a mulher ou sua família agendar cesárea SEM RECOMENDAÇÃO ou evidencias de real necessidade atendendo aos interesses ou conveniencia do médico   Violência obstétrica no parto Pouca gente sabe mas no Brasil toda mulher tem direito a um acompanhante na sala de parto, pré e pós parto também, além de ter o direito de ser tratada como […]

Leia mais)