Tempo de qualidade com o pai

joana scheer Em September 8th, 2016

Olar. Cá estamos novamente falando dos papais, que delícia! A mulher é guerreira por natureza, isso é fato! Quantas mulheres levam a família nas costas, criam filhos sozinhas e ainda encaram tudo em cima do salto, com um sorrisão no fim do dia, neah? Minha mãe foi assim, fomos só eu e ela, a vida toda. Houveram alguns momentos onde a presença do meu pai fez falta, mas no geral, os reflexos desta ausência só vieram mais tarde na minha vida. Tive uma infância feliz, uma adolescência feliz e saudável em quase 100% do tempo e sempre tive o apoio da minha mãe, pra tudo! Admiro de verdade cada uma dessas mulheres, mas não posso descartar a importância da figura masculina na vida das crianças, seja um pai, um tio, ou até amigo ou namorado da mãe. A um tempo atrás o Mikael estava tendo problemas na escola com comportamento, e conversando com a psicóloga que o acompanha chegamos a conclusão que tudo ocorria devido a ausência do pai naquele momento. Leia Meu filho precisa de psicólogo, e agora? Essa fase acabou passando e ele ficou super bem até o pai voltar, quando tudo virou do avesso de novo. O […]

Leia mais)

Mordida na escola e a relação com a ausência do pai

joana scheer Em April 11th, 2016

É difícil pra mim às vezes escrever no blog porque na maioria das vezes nossos desafios no núcleo familiar envolvem um assunto em particular que eu –ainda- não vou expor aqui. Mas enfim… fomos novamente chamados à escola pra conversar com a família de um menino em particular que o Mikael resolveu morder. Sabe aquela fase da criança em que ela se expressa e se defende mordendo? Pois bem, o Mikael nunca fez isso. Ele nunca foi uma criança que morde, ao contrário do Gabriel que mordeu bastante e que está naturalmente deixando essa fase para trás. Na idade dele (4 anos) a mordida é a mais alta patente de agressão. É o mais do mais, a maior agressão que uma criança pode exercer sobre outra. Mas, por que? É sempre o mesmo menino… sempre por um motivo “bobinho” como correr na frente, jogar a tampa da garrafinha longe. E é um menino que o Mikael gosta. É amiguinho mesmo dele. Em alguns episódios anteriores, antes de eu expor a situação para a Luciana, a professora dele me dizia sempre que o pai desse menino que sempre o leva e o busca brigava e queria até armar barraco com a […]

Leia mais)

Carta de uma mamãe de recém nascido ao seu marido

joana scheer Em September 22nd, 2015

 A gestação traz alegria, muita alegria. Mas com essa alegria vem o medo. Medo de ser uma mãe ruim, medo de desapontar o marido, medo de não corresponder às expectativas (da família, amigos, marido e as dela mesma). Eu sentia tanta coisa, chorava do nada, parecia uma louca mas dificilmente dizia o que sentia pro meu marido. Eu mesma não entendia direito o que eu estava sentindo naquele momento e foi difícil pra mim lidar com tudo, principalmente comigo mesma. Se meu marido tivesse entendido como eu estava me sentindo naquele momento tão delicado provavelmente teria me ajudado mais e teríamos discutido menos. Escrevi uma cartinha com tudo o que eu gostaria de ter dito ao meu marido quando meus filhos nasceram. Acredito que muitas mamães vão se identificar.   Amor… quando eu chegar da maternidade estarei com medo, mesmo que já tenha sido mãe antes. Por favor compreenda e me acalme quando eu pirar. Diga que vai dar tudo certo mesmo que você também esteja com medo. Prometo te fortalecer quando você estiver inseguro mas por favor me ajude agora. Eu vou chorar mesmo que eu esteja feliz. Meus hormônios estão bagunçados dentro de mim e tudo o que você pode fazer neste […]

Leia mais)