Tudo o que você quer saber sobre puerpério

Tudo o que você gostaria de saber sobre puerpério e quando considerar depressão pós parto

joana scheer Em September 15th, 2016

Puerpério, palavrão carregado de significados, sentimentos e hormônios. Palavra que eu mesmo só fui descobrir depois de passar por essa fase e quase enlouquecer achando que eu estava em depressão profunda, ou ficando perdendo a noção da realidade mesmo. via GIPHY Depois de três filhos acho que tenho certa bagagem pra ajudar quem ainda não conhece o companheiro número um de toda “recém-mãe”. Abaixo de cada item vou relatar a minha experiência pessoal com o puerpério. De forma geral, pra mim foi super intenso no pós parto do Mikael. Do Gabriel eu senti bem menos e do Daniel, quando eu estava esperando aquele rompante de sentimentos, “cri cri, cri cri”, NADA. Não sei se de certa forma não tive tempo pra ter puerpério (fato), mas simplesmente não tive. E olha que o pós parto do Daniel foi intenso e trevoso em vários aspectos da minha vida. Acho que Deus olhou pra mim e pensou “Tadinha, passando por tanta coisa, xá o puerpério pra lá” e me poupou porque olha, foi fácil não. Enfim, bora lá. O que é o puerpério? Puerpério são os 3 primeiros meses –aproximadamente- do bebê no mundo, ou seja, fora de você. Profundo né? É tenso, […]

Leia mais)

Um tempo só meu

joana scheer Em January 30th, 2016

[…]Pra um ser humano que nasce egocêntrico abrir mão da individualidade não é fácil[…]   Depois de quase 4 anos tive um tempo pra mim, só pra mim. Deixei o Daniel com uma amiga, Mika e Gab ficaram dormindo em casa com a vovó e eu fui ao cinema. Assisti o novo filme da saga Star Wars. O filme me surpreendeu e me prendeu do início ao fim, mas e o tempo sozinha, como foi?   Na verdade foi uma mistura de sentimentos. Fiquei fora durante umas 4 horas. Foi maravilhoso não me preocupar com um bebê chorando no banco de trás do carro sempre que eu precisava esperar o farol abrir, poder estacionar o carro, descer dele e trancá-lo levando apenas alguns segundos e sem ter que mexer no porta malas pra tirar malas e carrinho. Pegar a escada rolante do shopping e não ficar me preocupando em procurar elevador pra subir com o trambolho carrinho de bebê. Poder ir ao banheiro depois do filme e fazer um longo xixi sem precisar me equilibrar com um bebê no colo. E assistir um ótimo filme do início ao fim, quase sem piscar, sem interrupções… simplesmente indescritível. Por outro lado eu […]

Leia mais)