Pitbull atacou a mãe da criança para defender o menino

Pitbull salva criança que mãe tentou afogar no rio

joana scheer Em March 5th, 2017

O herói da história é nada mais nada menos que um cão da raça Pitbull, que impediu que uma mulher levasse a diante o plano de afogar um de seus filhos, atacando-a. O filho mais novo, de cinco anos, não teve a mesma sorte. O corpo foi encontrado no rio Murray, na Austrália esta sexta-feira. As buscas haviam começado já no sábado passado. Um dia antes da tragédia a imprensa australiana noticiou que a mulher (cuja identidade não foi revelada) disse a uma amiga que precisava afogar seus bebês. O menino sobrevivente de nove anos sofreu alguns ferimentos e está se recuperando no hospital. Segundo indica o tribunal, a mulher estava sob fiança na altura do crime, tendo saído da prisão há apenas um mês. Depois da tragédia no rio, foi a num posto policial e se entregou. Foi imediatamente presa na noite de quinta-feira e acusada de tentativa de homicídio. O advogado da mulher descreveu a cliente como “chateada e confusa”. “Está muito chateada e tenho a impressão de que ela não sabe o que está acontecendo” … disse o advogado da mãe das crianças. Nota da redação: Acredito que seja hora do ser humano olhar para si mesmo […]

Leia mais)

O que estamos fazendo com as nossas crianças?

joana scheer Em March 2nd, 2016

Somos parcialmente responsáveis pela formação de caráter de um ser humano, isso é muito sério! Quando nasce um filho precisamos abdicar de muitos dos nossos planos e desejos daquele momento, deixar de sair, deixar de dormir uma noite completa (o que em mim pelo menos tem efeitos desastrosos), comer comida gelada, tomar banho quando dá e às vezes ir dormir sem banho mesmo, entre muitas outras coisas. Algumas mães ou pais ainda precisam trabalhar fora e não conseguem dispensar a atenção que gostariam a seus filhos. Abdicar de tudo assim é muito difícil, e existem de fato pessoas que não conseguem. Deixam os filhos sempre com os avós pra sair pra balada, curtir a noitada. Outro pais preferem deixar seus filhos passarem seus dias com o Doki ou a Peppa na TV porque, afinal de contas, tem muita coisa pra fazer e não tem como deixar de fazer tudo pra brincar com os filhos. Pais que, pra tentar suprir essa falta –e pra aliviar o sentimento de culpa- enchem os filhos de coisas, presentes, roupas e brinquedos. Come um no sofá outro na mesa, um vendo TV e outro mexendo no celular, mas nunca conversando. Somos parcialmente responsáveis pela formação […]

Leia mais)